Hipolordose lombar é um desvio postural que produz uma retificação da curvatura lordótica da região lombar da coluna vertebral.

hipolordose_lombar_desvios_posturais_treino_em_foco_biofotogrametria

É comum visualizarmos indivíduos que apresentam o desvio postural de hipolordose lombar. Na maioria das vezes esse desvio postural em questão está associado a ocorrência de um desequilíbrio pélvico, ou seja, em virtude do surgimento de uma retroversão pélvica.

A retroversão pélvica pode ocorrer em virtude de um encurtamento excessivo e hipertônica dos músculos reto abdominal, oblíquo interno e externo e dos músculos que compõem o grupo isquiotibiais ( semitendinoso, semimembranoso e bíceps femoral cabeça longa) que quando contraem-se tendem a produzir o movimento de retroversão pélvica. Associada a esse encurtamento excessivos dos músculos que produzem a retroversão pélvica ocorrerá uma hipotonia dos músculos quadrado lombar, eretores da espinha na região lombar e flexores do quadril (iliopsoas, reto femoral e sartório) que quando contraem-se produzem o movimento de anteversão pélvica. Dessa forma, devido a esse desequilíbrio entre músculos que agem na pelve ocorrerá a produção do desvio postural de retroversão pélvica, que por sua poderá gerar um segundo desvio postural de hipolordose lombar que é o tema da vídeo aula de hoje .

A hipolordose lombar é um redução ou retificação da curvatura lordótica da região lombar da coluna vertebral, ou seja, em um indivíduo portador desse desvio postural ocorrerá uma redução da convexidade anterior e concavidade posterior do curvatura da região lombar. Para identificar e quantificar a intensidade desse desvio postural a biofotogrametria é uma excelente estratégia pois permitirá por exemplo o personal trainer analisar através de graus e de forma objetiva se seu cliente apresenta ou não e, se apresenta qual o grau de hipolordose lombar.

O que é hipolordose lombar?

A hipolordose lombar e um desvio postural que altera a curvatura lordótica natural da região lombar da coluna vertebral. Ou seja, quando um indivíduo apresenta a redução ou retificação da curvatura de lordose lombar classifica-se que esse indivíduo é portador do desvio postural de hipolordose lombar.

Dessa forma, contrário ao desvio postural de hiperlordose lombar aonde ocorre uma acentuação da curvatura lordótica na região lombar da coluna vertebral, no quadro de hipolordose lombar ocorrerá retificação e, produzindo assim uma redução da convexidade posterior e da concavidade anterior da região lombar da coluna vertebral.

hipolordose_lombar_treino_em_foco_biofotogrametria_desvios_posturais_coluna_vertebral

Por que ocorre o desvio postural de hipolordose lombar?

Na maioria dos indivíduos, não em todos, que apresentam hipolordose lombar esse desvio postural está associado a um desequilíbrio pélvico.  Ou seja, quando a pelve perde o seu equilíbrio adequado e produz-se uma retroversão pélvica, aonde a pelve é rodada para cima e para trás.

Esse movimento da pelve produzirá uma alteração no posicionamento do osso sacro que está ligado a pelve e tem como uma das suas funções servir como base de sustentação para acomodar o corpo vertebral de L5. Diante disso, quando ocorre uma retroversão pélvica a base de sustentação do osso sacro será horizontalizada, ou seja, fugindo do seu posicionamento ideal. Em seguida, o corpo vertebral de L5 (última vértebra lombar e que está intimidante relacionada com o osso sacro) também sofrerá uma alteração do seu posicionamento, adotando agora uma posição mais verticalizada em relação ao posicionamento ideal. Diante disso, todo o posicionamento das vértebras lombares (L4, L3,L2 e L1) sofrerão uma alteração adotando um posicionamento mais verticalizado. Em virtude desse modificações de posicionamento ocorrerá uma redução ou retificação da curvatura lordótica natural e fisiológica da região lombar da coluna vertebral, produzindo com isso o desvio postural de hipolordose lombar.

hipolordose_lombar_retroversão_pélvica_desvios_posturais_biofotogrametria_

Quais os motivos que podem levar a retroversão pélvica e consequentemente desenvolver o desvio postural de hipolordose lombar?

Alguns fatores podem levar ao desequilíbrio pélvico e ao surgimento do desvio postural de retroversão pélvica que poderá desenvolver uma hipolordose lombar. Em seguida citaremos alguns fatores musculares.

– um dos motivos que podem levar ao desenvolvimento do desvio postural de retroversão pélvica é um encurtamento e hipertônica dos músculos que quando se contraem rodam a pelve em retroversão. Dessa forma, os músculos reto abdominal, oblíquo interno e externo e o músculos que compõem o grupo isquiotibiais em um indivíduo que apresenta o desvio postural de retroversão pélvica estão potencialmente encurtados e hipertônicos. Esse encurtamento muscular excessivo pode ocorrer em virtude de várias horas que o indivíduo passa sentado em seu posto de trabalho, ou em virtude de cargas de treino não a adequadas e equilibradas para os músculos que geram retroversão e anteversão pélvica.

hipolordose_lombar_desvios_posturais_biofotogrametria_treino_em_foco

– um segundo fator que pode levar ao desenvolvimento do desvio postural de retroversão pélvica e conseqüentemente o desenvolvimento de hipolordose lombar é que os músculos quadrado lombar, eretores da espinha da região lombar e os flexores do quadril (principalmente iliopsoas, reto femoral e sartório) podem estar em tese hipotônicos. Dessa forma esses músculos não conseguirão agir contra a tendência de movimento gerado pelos músculos retroversores pélvicos, ocorrendo assim o desenvolvimento do desvio postural de retroversão pélvica.

treino_em_foco_hipolordose_lombar_flexores_do_quadril_desvios_posturais

– outro fator que pode levar ao desenvolvimento de retroversão pélvica é a característica morfológica do indivíduo, ou seja, devido a fatores estruturais e não musculares o indivíduo apresenta o desvio postural de retroversão pélvica.

Como utilizar a biofotogrametria para avaliar o desvio postural de hipolordose lombar?

Para utilizar a biofotogrametria para identificar e quantificar o desvio postural de hipolordose lombar, o avaliador como para avaliar a hipocifose e hipercifose torácica, hiperlordose lombar não necessitará realizar a marcação de pontos anatômicos do indivíduo com esferas demarcatórias.

Dessa forma, o avaliador necessitará apenas posicionar o avaliado no plano sagital, ou seja, em vista lateral e solicitar que permanece na sua postura mais natural e confortável possível,  em seguida realizar o registro fotográfico.

Após realizar o registro fotográficos qual o procedimento que o avaliador deverá realizar para avaliação via biofotogramétrica do desvio postural de hipolordose lombar?

Após a realização do registro fotográfico o avaliador deverá carregar a foto (registro fotográfico) em um software especifico para avaliação postural (esse software será apresentado em vídeos aulas futuras). Na sequência o avaliador deverá identificar e demarcação com um alvo fornecido pelo próprio software o exato ponto de inflexão (inversão) da curvatura de cifose torácica. Em seguida avaliador deverá identificar e novamente demarcar com o alvo que o software fornece a inflexão (inversão) da curvatura de lordose lombar. Por fim avaliador deverá tangenciar o último ponto seguindo a referência do volume glúteo do avaliado.

Realizado o procedimento metodológico de identificação e demarcação das inflexões (inversões) das curvaturas de cifose torácica e lordose lombar, o avaliador deverá traçar os seguimentos de reta que possibilitarão ao mesmo identificar se o indivíduo apresenta ou não o desvio postural de hipolordose lombar.

hipolordose_lombar_treino_em_foco_biofotogrametria_desvios_posturais_coluna_vertebral

Como deverão ser traçados esses seguimentos de reta para identificação da presença ou não de hipolordose lombar?

O primeiro seguimento de reta que deverá ser traçado será entre a inflexão (inversão) da curvatura de cifose torácica e o ponto de inflexão (inversão) da curvatura de lordose lombar. Formado esse primeiro seguimento e reta citado, o avaliador deverá traçar um segundo seguimento de reta que deverá partir da inflexão (inversão) da curvatura de lordose e posicionar o último ponto tangenciado com a desenho glúteo do avaliado.

Após traçado os seguimentos de reta será formado um valor angular na fase posterior próximo a concavidade posterior da curvatura de lordose lombar. Esse valor angular servirá como referência para o avaliador identificar se o indivíduo apresenta ou não o desvio postural de hipolordose lombar.

A parti de quantos graus através da biofotogrametria pode-se considerar que o indivíduo apresenta ou não o desvio postural de hipolordose lombar?

Imaginemos que um avaliador esteja realizando a analise postural via biofotogrametria da curvatura da região lombar da coluna vertebral e, após a realização de todos os procedimento citados acima de identificação e formação dos seguimentos de reta ele obtenha para um indivíduo A um valor angular de 145,0°. Diante desse valor angular pode-se considerar que o indivíduo A apresenta um posicionamento normal da curvatura da região lombar.  Seguindo as avalições posturais o mesmo avaliador realiza um análise postural de um indivíduo B e seguindo os mesmo procedimento de identificação formação dos seguimentos de reta obtém para esse indivíduo (B) um valor angular de 149,4°. Podemos notar que o valor angular para o indivíduo B já é maior quando comparado ao indivíduo A (145,0°). Diante disso, podemos notar que ocorreu uma redução no ângulo de lordose lombar. Com isso pode-se concluir que o indivíduo B é um portador do desvio postural de hipolordose lombar.

Entretanto, esse mesmo avaliador realiza a avaliação postural de um indivíduo C, e seguindo os mesmos procedimentos metodológicos citado acima no texto obtém o valor angular de 153,2°. Ou seja, agora podemos notar que o indivíduo C apresenta um valor angular maior que o indivíduo B ( 149,9°) e o indivíduo A (145,0°) . Dessa forma, podemos entender que o indivíduo C apresenta uma retificação maior da curvatura de lordose lombar, ou seja, o indivíduo C apresenta uma hipolordose lombar maior que o indivíduo B.

hipolordose_lombar_treino_em_foco_biofotogrametria_desvios_posturais_coluna_vertebral

Qual a vantagem que o personal trainer terá ao utilizar a biofotogrametria para avaliar o desvio postural de hipolordose lombar?

A biofotogrametria é um método de avaliação postural de baixo custo operacional e que não necessita de materiais, ou seja, recursos sofisticados para sua realização sendo assim um método barato. Uma outro vantagem da utilização da biofotogrametria par avalição postural é possibilitar ao avaliador ou personal trainer identificar e quantificar de forma objetivo os desvios posturais.

Isso também é verdade para identificação e quantificação através de ângulos da intensidade do desvio postural de hipolordose lombar. Dessa forma, o personal trainer poderá identificar quais de seus clientes apresentam esse desvio postural (hipolordose lombar) e principalmente qual a intensidade que esse desvio postural se apresenta em seus clientes.

Dessa forma, ele (personal traienr) poderá realizar uma estratégia de prescrição de exercícios corretivos mais precisa buscando a redução ou eliminação do desvio postura de hipolordose lombar. A biofotogrametria não produz nenhum dano a saúde do indivíduo e dessa forma pode ser aplicada avaliações sistematicamente. Com isso possibilitando ao personal trainer mais informações se a carga de esforço da sessão (volume e intensidade) e principalmente os exercícios selecionados estão sendo eficazes para a redução desse desvio postural.

Seguidor, não perca a vídeo aula de hoje e saiba como utilizar e quantificar através da biofotogrametria o desvio postural de hipolordose lombar.