O que é a co-contração?

Esta é definida na literatura científica como a contração simultânea de músculos antagonistas em torno de uma articulação. Como no exemplo do vídeo as articulações são as relações entre corpos vertebrais e os músculos reto abdominal e eretores da espinha, produzem a co-contração.

Durante a contração isométrica do reto abdominal ocorrerá um acionamento dos eretores da espinha/coluna?

Sim. Durante a contração isométrica do músculo reto abdominal ocorre um acionamento também dos eretores da espinha, que são antagonistas ao trabalho do reto abdominal. Este cenário na literatura é denominado de co-contração. Como é possível observar no vídeo a magnitude do acionamento dos eretores da espinha é similar ao reto abdominal. Isto é, quanto maior for a magnitude da intensidade da contração isométrica do reto abdominal, maior será a ativação dos eretores da espinha. Sendo assim, quase que um comportamento de dose resposta.

Treino_em_foco_reto_abdominal_co-contração

Mas por que ocorre ativação dos eretores da espinha /coluna, ou seja essa co-contração?

Uma das justificativas que leva a ocorrência desta co-contração, é que quando o reto abdominal é acionado em virtude de seus pontos de fixação (crista e sínfese púbica, e cartilagens costais e também processo xifoide do esterno), mesmo estando em contração isométrica produzirá a tendência de flexionar a coluna vertebral. No entanto, para que este movimento (flexão da coluna toracolombar) não ocorra, se produzirá uma contração isométrica dos antagonistas que são neste caso os eretores da espinha.

Além disso, o reto abdominal ao se contrair, tem como característica trazer a região pubiana da pelve para cima e assim produzirá o movimento de retroversão pélvica. Porém, ao permanecer em contração isométrica, este movimento (retroversão pélvica) não ocorrerá. Portanto, quem auxilia para inibir este movimento novamente são os eretores da espinha/coluna via uma co-contração.

Treino_em_foco_reto_abdominal_co-contração

Alunos, analisem a vídeo aula!!!