Hoje na série Cinesiologia vetorial, analisaremos a musculatura de Trapézio, além de realizar a decomposição vetorial, também faremos uma composição vetorial na musculatura de Trapézio, para analisar as funções motoras desse músculo.

Qual o melhor plano, ou qual o melhor posicionamento do boneco anatômico, para realizar a análise cinesiológica do Trapézio?

Lembrando que para realizar a análise cinesiológica de qualquer musculatura é preciso posicionar o boneco anatômico de forma adequada, e que facilite a nossa visualização. O ângulo, por exemplo, lateroposterior não é um plano adequado para se realizar a análise vetorial do Trapézio, então o interessante é que posicionamos o boneco anatômico, em um plano totalmente posterior.

trape´zio_musculatura_posterior

Como realizar a análise cinesiológica vetorial do Trapézio Inferior?

Para realizar a análise vetorial da musculatura de Trapézio Inferior, você deverá seguir o mesmo passo a passo já executado em vídeos aulas anteriores que é: isolar a musculatura que será analisada, no caso de hoje o Trapézio, em seguida identificar o eixo longitudinal da peça óssea que se movimentará, que sobre a ação do Trapézio serão as Escápulas, representando então essa peça óssea através de uma linha pontilhada.  E na sequencia você deverá identificar as extremidades do músculo Trapézio Inferior, em seguida fixar o vetor resultante do ponto móvel para o ponto fixo, ou seja, da inserção para a origem da musculatura de Trapézio Inferior, chamando atenção que iremos primeiramente analisar vetorialmente a ação das fibras inferiores do Trapézio.

A partir então do vetor resultante traçado que representa nessa primeira analise as fibras mais inferiores do Trapézio, podemos realizar agora a decomposição vetorial, e identificar os movimentos possíveis de serem produzidos pela musculatura de Trapézio Inferior.

treino_cinesiologia_trapézio_inferior_vetor

Como realizar a decomposição vetorial, e quais os movimentos possíveis de serem realizados pelo Trapézio Inferior?

Devemos posicionar um componente vetorial ou um vetor perpendicular ao eixo longitudinal da peça óssea que se move, que será a Escapula, e lembrando que esse componente vetorial perpendicular, do vetor resultante de tração do Trapézio Inferior, é o que efetivamente produzirá o movimento da peça óssea Escapula.

Também devemos traçar um componente vetorial que deverá estar paralelo ao eixo longitudinal da peça óssea que se move. Esse componente vetorial terá uma ação, vertical, de cima para baixo, sobre a Escapula, e já o componente vetorial perpendicular terá uma ação horizontal e movimentação sobre a Escapula, no sentido da esquerda para a direita.

A partir dessa decomposição vetorial, do vetor resultante de tração do Trapézio Inferior, podemos identificar dois movimentos possíveis de serem executados pelo Trapézio Inferior no plano frontal. Então o movimento produzido pelo componente vetorial ou vetor que está perpendicular ao eixo longitudinal, produz o movimento de Adução da Escapula. Quando observamos a ação do componente vetorial que está paralelo a ao eixo longitudinal, teremos um movimento de depressão Escapular ou de Escapula. E perceberemos que as fibras inferiores do Trapézio tem um poder mais forte de, depressão do que adução escapular.

trapézio_inferior_vetor_movimentos

 

Como treinar as fibras inferiores do Trapézio, ou Trapézio Inferior?

Então se você objetiva treinar o Trapézio Inferior, ou as fibras inferiores do Trapézio, você deverá executar exercícios que produzam os movimentos de Adução Escapular contra uma resistência, estarão trabalhando Trapézio Inferior, como por exemplo no exercício de Peck Deck invertido, ou voador Invertido.

E quando temos exercícios que produzem elevação da escápula, e realizamos o trabalho de depressão escapular contra essa resistência também estaremos trabalhando Trapézio Inferior. Por exemplo na barra paralela ao invés de se executar o exercício de mergulho e Tríceps, trabalharmos a elevação e depressão escapular. Nas barras paralelas, o corpo sobre ação gravitacional cai, a musculatura das escápulas ficam fixas, já que as mãos estão sobre as barras, então temos uma elevação escapular em decorrência da ação Gravitacional, e realizando a fase concêntrica do exercício estaremos trabalhando com o movimento de depressão escapular, que trabalhará forte Trapézio Inferior.

Agora analisaremos o Trapézio nas suas fibras superiores, ou Trapézio Superior.

 

Como realizar a análise vetorial do Trapézio Superior?

Para realizar análise você deverá manter a linha pontilhada que representa o eixo longitudinal da peça óssea que se move, identificar as extremidades do músculo, ou seja, identificar origem e inserção, e na sequencia tração o vetor resultante acompanhando a direção e o sentido das fibras do Trapézio Superior, que está juntas ou próximas a inserção na Escapula.

trapézio_superior_vetor_ação

Como Realizar a decomposição vetorial, e identificar os movimentos do Trapézio Superior?

Um componente vetorial deverá estar posicionado de forma perpendicular ao eixo longitudinal da peça óssea Escápula, e o outro componente vetorial deverá estar posicionado paralelo ao eixo longitudinal. A partir dessa decomposição vetorial, conseguiremos identificar os movimentos produzidos pelo Trapézio Superior.

Então mais uma vez, há um forte componente Adutor da Escapula, que será produzido pelo componente vetorial que está perpendicular ao eixo longitudinal, percebemos que tanto as fibras inferiores quanto as superiores do Trapézio tem o poder de Aduzir as Escápulas.

Já o componente vetorial que está paralelo ao eixo longitudinal, tem o poder de elevar as Escápulas. Esse componente vetorial que eleva a Escápula, é o que explica o praticante de TRP ou musculação, em fazer o exercício de encolhimento de ombro com Halteres, pois no movimento, a gravidade juntamente com os Halteres, projetam o Úmero para baixo. O praticante no exercício terá a força antagônica do Trapézio Superior, fazendo o movimento concêntrico e elevando a cintura escapular, enquanto que os Halteres seguro pelas mãos estarão tracionando para baixo. Então o exercício de encolhimento de Ombro, é um ótimo exercício para se treinar Trapézio Superior.

trapézio_superior_cinesiologia_movimentos

Agora realizaremos uma análise vetorial da ação conjunta do Trapézio Superior e o Inferior.

 

Como realizar a composição vetorial do Trapézio superior e Inferior?

Para realizar essa composição vetorial, você deverá traçar a linha pontilhada que representa o eixo longitudinal da peça óssea que se move, identificar as extremidades, ou seja, a inserção e origem do Trapézio Superior e Inferior. Feito esses passos você traçará o vetor resultante de tração tanto do Trapézio superior e Inferior individualmente.

Para identificar a ação conjunto do Trapézio Superior e Trapézio Inferior, você deverá utilizar a estratégia apresentada no programa dois, que é a lei o regra do paralelogramo. Aonde faremos uma cópia exata do vetor resultante do Trapézio Inferior, e devemos posiciona-lo na extremidade do vetor resultante do Trapézio superior. Você deve fazer o mesmo com o vetor do Trapézio Superior, ou seja, realizar um clone ou uma copia, do vetor resultante de Trapézio superior, e posiciona-lo na extremidade do vetor resultante do Trapézio Inferior.

trapezio_superior_inferior_vetores

A partir do momento que se aplica esses vetores paralelos, através da lei ou regra do paralelogramo, devemos traçar um vetor que irá unir as extremidades, ou seja, da inserção para a origem, e assim obteremos um vetor resultante de tração, da ação conjunta do Trapézio Superior e do Trapézio Inferior.

Percebermos que quando o Trapézio superior e Trapézio Inferior são acionados, em um determinado exercício, a produção final da ação dessas duas regiões do Trapézio, produzira ´um movimento de Adução Escapular.

Então podemos concluir que todo o Trapézio é Adutor Escapular, ou seja, quando Trapézio Superior é acionado, somado a Ação do Trapézio Medial e Trapézio inferior, produz um vetor resultante de tração que Aduzirá as Escápulas.

trapezio_superior_inferior_vetor_resultante

Com treinar Trapézio superior, Trapézio Medial, e Trapézio Inferior na musculação?

Se você tem por objetivo treinar a musculatura de Trapézio como um todo, o mais interessante é realizar exercícios que gerem resistência contra ao movimento de Adução Escapular, como: Voador invertido, Crucifixo invertido entre outros.

Já se seu o objetivo é treinar especificamente o Trapézio Superior deverá executar exercícios que gerem resistência contra o movimento de elevação Escapular, como por exemplo o encolhimento de Ombros.

E se seu objetivo for treinar Trapézio Inferior, deverá executar exercícios na musculação ou TRP, que gerem resistência contra o movimento de Depressão Escapular, como nas barras paralelas descrito anteriormente.

Então seguidor não perca a vídeo aula de hoje e tire todas a sua dúvidas sobre a musculatura de Trapézio.