Dor Muscular Tardia – Por que ocorre?

Please log in or register to like posts.
Vídeo

A dor muscular tardia ocorrerá em virtude da produção de microlesão tecidual após um treinamento intenso, seja de musculação, flexibilidade ou resistência aeróbia.

dor_muscular_tardia_treino_em_foco_microlesão_tecidual_musculação

É comum os praticantes após uma pesada sessão de treinamento resistido com pesos (musculação), flexibilidade ou resistência aeróbia (ciclismo) apresentarem no dia seguinte dor muscular tardia. Isso é um processo fisiológico normal e ocorrerá após a produção de microlesão tecidual, em virtude de um carga de esforço (treino) que o praticante não estava habituado. Ou seja, no treinamento ocorrerá a produção de microlesão tecidual, logo após o treino surgirá um processo inflamatório que terá por objetivo recuperar ou regenerar a célula muscular microlesionada. Esse processo inflamatório, produzirá após 12 ou 24 horas da sessão de treinamento o aparecimento da dor muscular tardia. Esse quadro fisiológico (dor muscular tardia) durará em torno de 24 a 48 horas depois da sessão de treinamento, após esse período a tendência é que a dor desapareça.

O programa de hoje da série Fisiologia do Treino abordará questões fisiológicas sobre a dor muscular tardia.  É muito comum vários praticantes de treinamento resistido com pesos ou musculação um dia após a realização de uma sessão de treino seja para membros superiores ou inferiores acordarem no dia seguinte com dor muscular tardia.

Entretanto, é muito comum também o aparecimento de dor muscular tardia em indivíduos que realizaram no dia anterior um treinamento forte de flexibilidade em um grupo muscular que esse indivíduo tem encurtado. Ou ainda, imaginemos que um indivíduo que não esteja acostumado a realizar um treino de ciclismo de longa distância. Porém esse indivíduo em um dia de treino resolve realizar um percurso de 12 a 13 Km de ciclismo. Dessa forma, no dia seguinte poderá apresentar dor muscular tardia, principalmente na região do quadríceps que é fortemente solicitado no ciclismo.

Na sequência descrevermos por que ocorre o aparecimento de dor muscular tardia quando realiza-se um treinamento com um carga de esforço (volume ou intensidade) que não se está habituado a realizar.

mircrolesão_tecidual_dor_muscular_tardia_treino_em_foco

O que ocorreu fisiologicamente para o aparecimento de dor muscular tardia após um treinamento com uma carga de esforço que o indivíduo não está habituado?

A dor muscular tardia ocorre em virtude da produção de microlesão tecidual, ou seja, de catabolismo protéico após um sessão de treinamento intensa.

dor_muscular_tardia_treino_em_foco_microlesão_tecidual_musculação

Por que ocorre microlesão tecidual?

Essa microlesão tecidual poderá ocorre em virtude da realização de uma sessão de treinamento resistido com pesos (musculação) forte, ou seja, ocorrerá em virtude de uma carga de esforço que impõem a necessidade de uma forte tensão de encurtamento dos sarcômeros e, consequentemente das fibras musculares para realizar o treino. Diante dessa situação o treinamento levará a produção de  microlesões após sessões e consequentemente o aparecimento de dor muscular tardia.

treino_em_foco_dor_muscular_tardia_musculação_microlesão_tecidual

A microlesão tecidual poderá ocorrer como mencionado anteriormente no texto por uma carga de esforço que o praticante não está habituado em um treinamento de flexibilidade, pois ocorre uma forte ou excessiva tensão muscular além da capacidade de elasticidade dos sarcômeros e, consequentemente da fibra muscular nesse trabalho de flexionamento. Ou ainda, a microlesão tecidual poderá ocorrer em virtude de um trabalho ou um carga muscular cíclica em um tecido muscular que não está habituado a essa intensidade  de treinamento  de resistência aeróbia. Diante disso produção microlesão tecidual e o aparecimento de dor muscular tardia.

Dessa forma, podemos entender que se o praticante realizar um treinamento com uma carga de esforço forte que ele não esteja habituado ocorre o processo de microlesão tecidual, que posteriormente desencadeará no aparecimento de dor muscular tardia. Entretanto esse processo de microlesão das células musculares é um processo fisiológico normal já esperado no pós treinamento.

dor_muscular_tardia_treino_em_foco_microlesão_tecidual_ciclismo

Quanto tempo demorará para o aparecimento da dor muscular tardia após um treinamento forte seja de musculação, flexibilidade ou resistência aeróbia (ciclismo)?

Após a produção da microlesão tecidual, gerará em torno de 12 a 24 horas um processo inflamatório no local da microlesão. Esse processo inflamatório local tem por objetivo realizar a reconstituição dos sarcômeros, ou seja, da fibras musculares que foram microlesionada. Podemos ainda entender de outra forma, que a processo inflamatório buscará realizar o anabolismo (reconstrução) do tecido muscular que foi microlesionado no treinamento pesado.

Dessa forma, esse processo inflamatório além de buscar a reconstituição da microlesão tecidual como citado acima, gerará o aparecimento da dor muscular tardia que poderá surgir entre 12 a 24 após a sessão de treinamento e, permanecer entre 24 a 48 horas após o seu aparecimento.

dor_muscular_tardia_flexibildiade_treino_em_foco_microlesão_tecidual

Por quanto tempo a dor muscular tardia poderá permanecer?

 A intensidade e o tempo de duração da dor muscular tardia tem forte relação com a carga de esforço do treinamento, ou seja, tem ligação direta com a intensidade do treinamento. Dessa forma, se o praticante realizar um treinamento muito intenso seja de musculação, flexibilidade ou até mesmo cliclismo ocorrerá tendência que a dor muscular tardia permanece por um maior tempo com uma maior intensidade. Porque a microlesão tecidual poderá ter sido maior e mais intensa.

Entretanto, caso o praticante realizar um treino forte mais não tão intenso, a dor muscular tardia poderá permanecer por um tempo menor, em virtude da geração de uma menor intensidade da microlesão tecidual.

Qual aplicação pratica do conhecimento sobre a dor muscular tardia?

O personal trainer poderá levar em consideração a intensidade e a duração da dor muscular tardia como um marcador fisiológico de esforço e, com isso dosar as cargas de treinamento por exemplo na musculação. Dessa forma, se a dor muscular tarda sentida no dia posterior a uma sessão de treinamento resistido com pesos (musculação) é muito intensa e durar por muito tempo, isso quer dizer que a carga de esforço da sessão realizada foi exagerada, ou seja, foi muito intensa para as condições físicas do praticante.

Porém, se a dor muscular tardia que surgiu a pós a realização da sessão de treinamento no praticante for relativamente leva e durar em torno de 24 a 48 horas, é sinal que a carga de esforço da sessão de treino foi adequada para as condições físicas do praticante. Dessa forma, a dor muscular tardia pode ser um ótimo marcador fisiológico de esforço para a dosagem de treinamento por exemplo na musculação.

treino_em_foco_dor_muscular_tardia_musculação_microlesão_tecidual

Então seguidor, não perca a vídeo aula de hoje e saiba porque ocorre a presença de dor muscular tardia após uma sessão de treinamento pesada.

 

 

4 comments on “Dor Muscular Tardia – Por que ocorre?

  1. Se a dor tardia persistir por mais de 48h pode-se tomar relaxamente muscular, analigesico ou anti inflamatorio a fim de amenizar a dor e poder praticar atividade fisica?
    Obrigado!

    • Sugiro que não Everton, a dor muscular tardia é um marcador se você exagerou ou não no treino. Melhor monitorá-la.

      abraço.

      • Oi, João.
        Obrigado pela resposta.
        Eu acreditava que quando ocorria a dor tardia era um sinal de que o treino alcançou os objetivos para a hipertrofia. Na realidade meu pensamento está incorreto?

        • Depende muito, mas após o treino uma dor ou desconforto muscular deve surgir como parâmetro para verificares como esta a carga do treino que estas aplicando. Abraço Everton.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *