O aquecimento para qualquer tipo de exercício visa preparar o organismo para um funcionamento mais intenso que o repouso, isto é, elevar as funções fisiológicas do nível de repouso até um nível de ativação maior. Porém, esta elevação deve ser feita de forma progressiva conduzindo o organismo ao seu funcionamento elevado de forma gradual ao longo do tempo.

         Quando pensamos em “aquecimento” para o Treinamento Resistido com Pesos (TRP), devemos nos perguntar quais são as funções fisiológicas, que durante o TRP, serão elevadas e estimuladas. Certamente a dimensão fisiológica mais importante será a neuromuscular e não a cardiovascular e, sob este ponto de vista, um aquecimento voltado a estimulação progressiva do sistema cardiovascular não fará a preparação adequada do organismo para o exercício de TRP que será realizado na sequência.

         Assim, o clássico aquecimento em esteira rolante ou bicicleta ergométrica de 10 a 15 minutos prévio ao TRP não faz uma adequada preparação fisiológica já que tal atividade motora (esteira ou bike) eleva o débito cardíaco, o volume de ejeção ventricular, ventilação pulmonar. Por outro lado, durante uma sessão de TRP, o que será exigido fortemente do organismo é recrutamento de Unidades Motoras (UM), tensão muscular, liberação intensa de neurotransmissores (particularmente acetilcolina) entre outros.

         Podemos perceber que um aquecimento que promova a preparação neuromuscular descrita acima é o mais adequado. Desta forma, executar uma ou duas séries no próprio exercício/aparelho com uma quilagem mais baixa que a habitual de treino e com 07 a 08 repetições não máximas estimularão o recrutamento de UM, elevará gradativamente a tensão muscular, liberará mais acetilcolina, facilitará o comando nervoso neural (somação), aumentará a taxa de líquido sinovial nas articulações envolvidas. Ou seja, este estímulo específico irá preparar o corpo para uma carga de trabalho mais intensa no TRP tornando-se um excelente “aquecimento” ao exercício.

Texto produzido pelo Prof. Dr. João Moura

CREF 07870-G/SC

Professor de graduação da Furb e Univali e Pós-Graduação do CCA.