Quando as fibras musculares são recrutadas para o trabalho muscular apresentam diferentes limiares de excitabilidade que lhes conferem diferenças no padrão de recrutamento.

        Fibras vermelhas apresentam baixo limiar de excitabilidade sendo assim recrutadas a partir de intensidades baixas de exercícios. Fibras rosadas apresentam o limiar de excitabilidade é um pouco mais alto, portanto, estas são recrutadas em atividades de intensidade moderada. Finalmente, as fibras brancas apresentam elevado limiar de excitabilidade e são recrutadas em atividades vigorosas.

        Assim, pode-se perceber que ao realizar-se uma atividade motora de elevada intensidade estar-se-á recrutando todos os tipos fibras musculares (vermelhas, rosadas e brancas), haja vista que, alta excitabilidade, tanto fibras de limiar baixo como as de limiar alto, foram acessadas e produzirão tensão de encurtamento. Atividades escolares como brincadeira do pega-pega devido a gerar uma movimentação de agilidade em alta intensidade recrutam ao trabalho motor todos os tipos de fibras musculares. O mesmo ocorre na prática do futebol e voleibol competitivo onde a intensidade dos deslocamentos é elevada.

        Por outro lado, atividades de baixa intensidade como caminhadas e corridas leves (trotes) são recrutadas somente fibras vermelhas (as de baixo limiar).

        Na atividade de musculação, treinamentos de RML (resistência muscular localizada) tendem a recrutar fibras vermelhas ou vermelhas + rosadas. Já em trabalhos de hipertrofia muscular as fibras vermelhas + rosadas + brancas são recrutadas, embora as que respondam de forma mais significativa ao processo de hipertrofia sejam as brancas. Porém, esta análise será feita em outro texto de estudo.

Texto produzido pelo Prof. Dr. João Moura

UNIVALI/FURB/CCA