Durante um exercício físico aeróbico (cardiovascular) como a caminhada, corrida, natação, ciclismo, entre outros, é fundamental que o profissional de Educação Física seja capaz de quantificar a carga de esforço ao qual o praticante esta sendo submetido.

         A verificação do valor da Frequência Cardíaca (FC) através da palpação da artéria carótida ou de cardiofrequencímetros deve ser usado como fator de quantificação do esforço físico. A partir desta quantificação o profissional será capaz de mensurar a carga do esforço entre leve, moderado ou intenso.

         Para tal deve-se calcular a Zona Alvo da FC, isto é, saber se o valor da FC de, por exemplo 150bpm, representa quanto por cento do esforço máximo, como 75%, 80%, 90% ou qualquer outro percentual em relação a capacidade máxima do praticante, ou seja, em relação ao seu 100%.

         Pensemos que o profissional de Educação Física deseje uma atividade de carga leve, este então prescreve uma corrida/trote com FC a 60%, ou por outro lado, o profissional prescreva uma atividade intensa com FC a 85% do máximo. Desta forma, os percentuais de esforço já estão definidos, mas cálculos matemáticos serão necessários para saber qual o valor da FC que representa (corresponde) a 60% ou 85% do máximo do praticante.

         Tais cálculos matemáticos serão apresentados discutidos em notas informativas posteriores do CCA.

Texto produzido pelo Prof. Dr. João Moura

CREF 07870-G/SC