Quando um profissional de Educação Física prescreve um treinamento, seja ele de cunho neuromuscular (como a musculação) ou cardiovascular (como uma caminhada/corrida), este deve controlar adequadamente a carga de esforço ao qual o praticante será submetido.

         Em treinamentos cardiovasculares (aeróbios) várias formas são disponíveis para controlar a carga de esforço físico. Entretanto, o monitoramento da FC é o mais usual dos métodos de controle e se torna o mais utilizado devido à fácil aferição (mensuração), é um método barato e preciso.

         O monitoramento mais barato da FC durante o exercício físico é através de palpação da artéria carótida posicionada lateralmente ao pescoço. Através dos dedos médio e indicador posicionando estes com polpa da última falange (“digitais” dos dedos) sobre a carótida e conta-se em 10 ou 15 segundo os batimentos percebidos. Quando mensurada a FC em 10 segundos multiplaca-se por 6 para obter o valor dos batimentos em um minuto (bpm) e quando mensurada em 15 segundos multiplica-se por 4 para o bpm.

         Durante o exercício físico o monitoramento da FC em 60 segundos (1 minuto) faz com que, durante o período de contagem dos bpms, esta diminua, isto é, teremos um valor da FC mais baixo que o valor real produzido pelo exercício. Desta forma, os tempos corretos de contagem da FC são em 10 ou 15 segundos.

Texto produzido pelo Prof. Dr. João Moura

CREF 07870-G/SC