Qual um dos erros que ocorrem durante a execução do Chute de Tríceps?

O exercício denominado de chute de tríceps é amplamente executado nas salas de treinamento resistido com pesos. Diante disso, o mesmo pode ser executado com halteres, na polia (cabo) ou até mesmo com elásticos. Entretanto, analisando particularmente a execução com halteres, é muito comum observar alunos/clientes executando a fase excêntrica do movimento passando do ângulo de 90° de flexão dos cotovelos.

No entanto, essa é uma técnica de execução equivocada, pois ocorrerá um acionamento em contração concêntrica dos flexores do cotovelo (bíceps braquial, braquial e braquiorradial). Assim, como o exercício é para trabalhar os extensores um acionamento dinâmico dos flexores não é adequado.

Treino_em_foco_chute_de_tríceps_ativação_do_bíceps

Mas, por que ao “passar” do ângulo de 90° de flexão do cotovelo ocorre acionamento concêntrica do bíceps?

Como o exercício é executado com pesos ou seja com halteres, a resistência gerada sempre estará na vertical e de cima para baixo. Assim, durante a fase excêntrica do movimento, a flexão do cotovelo será produzida pela resistência acelerada pela força gravitacional até o ponto de total alinhamento com a articulação do cotovelo. Ao chegar neste ponto, o seguimento antebraço estará no que chamamos de pendulo gravitacional.

Assim, para “sair” desta posição e progredir com a flexão do cotovelo, ocorrerá a necessidade de ação dos antagonistas, isto é dos flexores do cotovelo, porque neste ponto a ação da resistência acelerada pela força gravitacional será de extensão do cotovelo, e não mais de flexão. Desta forma, os flexores do cotovelo serão acionados de forma dinâmica.

Então, até que ponto deverá ser executada a fase excêntrica do Chute de Tríceps com halteres?

Em virtude de tudo que foi descrito acima, entendemos que a fase excêntrica (flexão do cotovelo) deverá ser executada ou até a entrada em pendulo gravitacional ou um pouco antes deste ponto.

A execução até a entrada em pêndulo gravitacional parece ser interessante para alunos/clientes que estão iniciando na execução deste exercício. Com isso, será possível proporcionar uma maior capacidade para o mesmo conseguir concentrar-se na execução técnica, pois será possível um alivio na carga ao longo da amplitude. Por outro lado, para alunos/clientes que buscam maximizar os ganhos de hipertrofia parece ser interessante a não entrada neste pendulo gravitacional ou ponto de descanso. Desta forma, será possível proporcionar um maior estresse sobre a musculatura ao longo da amplitude de movimento.

Treino_em_foco_chute_de_tríceps_ativação_do_bíceps

Alunos, analisem a vídeo aula.