O que ocorre quando se executa o exercício de flexor vertical com dorsiflexão e flexão plantar?

O exercício de flexão vertical é amplamente realizado nas academias quando se tem como objetivo trabalhar os isquiotibiais, ou seja os posteriores de coxa. Além disso, como os gastrocnêmios tem um ponto de fixação nos côndilos femorais, também auxiliam os isquiotibiais durante este exercício, pois apresentam um poder de flexão dos joelhos.

Diante disso, quando o aluno/cliente executar a flexão vertical com flexão plantar, isso é apontando o pé para baixo, ocorre um aumento da ativação do bíceps femoral em relação a execução com dorsiflexão, quando se aponta os pés para cima. Por sua vez, os gastrocnêmios apresentam uma maior ativação durante a execução com flexão plantar e menor com a dorsiflexão.

Por que ocorre esse comportamento de ativação muscular durante a flexor vertical?

Para entender o porquê do comportamento apresenta no vídeo e descrito no texto é necessário analisar as insuficiências. Assim, como o gastrocnêmios é flexor plantar e do joelho, quando o indivíduo está com em flexão plantar este músculo já encontra-se encurtado no tornozelo. Assim, quando realizar a flexão do joelho ocorrerá um encurtamento ainda maior, o que pode colocá-lo em insuficiência ativa. Com isso, a sua capacidade para produzir torque na flexão do joelho diminuirá e consequentemente para excetuar esse movimento (flexão do joelho) ocorrerá a necessidade de um recrutamento e taxa de frequência de disparo maior para o bíceps femoral. Além disso, a entrada em insuficiência ativa leva a um maior recrutamento de unidades motoras nos gastrocnêmios.

Por outro lado, durante a execução com dorsiflexão os gastrocnêmios estarão alongados no tornozelo e portanto podem auxiliar mais na flexão do joelho. Com isso, a ativação deste grupo e dos isquiotibiais serão menores para realizar o movimento.

Então, qual a aplicação prática deste comportamento no flexor vertical?

Diante disso, para um aluno que está iniciando na pratica do treinamento de força e por exemplo na execução deste exercício, e assim não uma força muscular muito grande, talvez a execução com dorsiflexão passe a ser mais adequada. Pois como descrito acima, os gastrocnêmios terão maior capacidade para auxiliar na flexão do joelho.

Por outro lado, para um aluno/cliente que já é experiente no treinamento e que busca por exemplo uma maior estresse sobre os isquiotibiais, talvez a execução com flexão plantar passe a ser mais interessante. Pois como descrito e demonstrado o estresse sobre os isquiotibiais é maior, e com isso, um estresse maior poderá repercutir em uma forma de potencializar a sinalização para ganhos de força e hipertrofia muscular.