Orientação verbal adequada poderá auxiliar para que o aluno/cliente “sinta” menos o bíceps durante a barra fixa.

Treino_em_foco_barra_fixa

Alguns alunos/clientes quando executam o exercício de barra fixa, comentam que sentem mais o bíceps braquial do que propriamente o latíssimo do dorso (grande dorsal) que é o músculo motor primário, ou seja o alvo principal deste exercício. Ainda, também tem aqueles alunos/clientes que encerram o exercício em virtude de uma fadiga precoce dos músculos do antebraço e em alguns casos o braço (bíceps braquial) e não do músculos alvo.

Diante disso, qual a estratégia de orientação que o personal trainer poderia aplicar durante a execução da barra fixa?

Inicialmente, o Treino em FOCO entende que esse é um exercício que deverá ser prescrito para alunos/clientes avançados, pois exige um nível de força muito grande. Levando em consideração esse primeiro ponto, o personal trainer deverá estar também atento a forma de pegada na barra que esse aluno/cliente está realizando para executar o exercício. Isto é, caso ele (aluno/cliente) esteja realizando uma pegada muito fechado, por exemplo posicionamento as mãos sobre a barra em uma distância igual ou um pouquinho maior que a largura dos ombros, no momento da execução da barra fixa será produzido uma significativa flexão do cotovelo em conjunto com a adução dos ombros. Diante deste cenário, ocorrerá um forte acionamento dos flexores do cotovelo (bíceps, braquial e braquiorradial). Portanto, caso o aluno/cliente esteja realizando essa largura de pegada, seria interessante que o personal trainer venha a orientá-lo para realizar um posicionamento das mãos mais aberto. Com isso, certamente ocorrerá um redução da amplitude de flexão dos cotovelos e em consequência da participação dos flexores do cotovelo.

Mas, se caso o personal trainer realizar essa estratégia e mesmo assim o aluno/cliente continuar a sentir muito bíceps ainda, qual a orientação?

É bem possível que mesmo realizando essa orientação descrita acima, o aluno/cliente ainda sinta um trabalho significante sobre o bíceps braquial. Diante disso, um estratégia que o personal trainer poderia utilizar é solicitar para que o aluno/cliente realize um foco interno na musculatura alvo. Ou seja, ele (personal trainer) deverá orientar para que o aluno/cliente eleve o seu corpo, assim produzindo uma adução do ombro, com o músculo das costas, isto é o latíssimo do dorso.

Treino_em_foco_barra_fixa

Para ajudar a facilitar essa estratégia, também seria interessante que o personal trainer aplicasse a técnica de anatomia palpatória, ou seja, identifique ao aluno/cliente através de palpação do músculos que ele deverá focar o trabalho. Existem, alguns estudos científicos mostrando que essa estratégia de foco interno ou conexão mente-músculo aumenta de forma aguda a ativação muscular e também os ganhos hipertróficos a longo prazo. Portanto, essa é uma estratégia bem interessante de ser aplicada, tanto para aluno/clientes iniciantes, intermediários e avançados.

Alunos, analisem a vídeo aula!!!