Treinamento aeróbio em zona lipolítica é amplamente utilizando pelo personal trainer em alunos/clientes que buscam maximizar o emagrecimento.

Com todo certeza você já visualizou alunos/clientes que buscam o processo de emagrecimento realizando  o clássico do trabalho aeróbio em esteira rolante. Quando questionados esses alunos/clientes e até mesmo o profissional ou personal trainer responsável pela prescrição do treino irá lhe justificar que é um trabalho aeróbio continuo em zona lipolítica.

Mas o que é zona lipolítica?

É uma INTENSIDADE do treinamento aeróbio onde boa parte da produção de energia para ressíntese de adenosina trifosfato advém da oxidação de ácidos graxos, ou seja, gordura. Então de zona lipolítica, é uma zona de intensidade de esforço na qual a carga do exercício promove uma facilitação do consumo de gordura (ácidos graxos), em detrimento por exemplo, ao glicogênio muscular.

Treino_em_foco_zona_lipolitica_emagrecimento

Mas então qual a faixa de percentual da frequência cardíaca onde ocorre a zona lipolítica?

Esta se encaixa, na maioria das vezes, entre 50 a 65 % da FREQUÊNCIA CARDÍACA MÁXIMA. Utilizando o professor João Moura como exemplo a 50 % do seu esforço máximo sua frequência cardíaca deverá estar em 122 BPM, já a 65% do esforço máximo dele a 138 BPM. Portanto, para trabalhar na zona lipolítica o professor João Moura deverá estar com uma velocidade e inclinação da esteira que proporcione manter a sua frequência cardíaca entre 122 a 138 BPM. Para realizar esse controle de forma mais acurada é essencial que o personal trainer venha a utiliza rum cardiofrequencimetro.

Mas como faço para calcular uma zona alvo de treino?

Esse não é um cálculo difícil. Inicialmente, o personal trainer deverá colar o monitor cardíaco ao seu aluno/cliente e monitorar durante aproximadamente cinco minutos o menor valor identificado de frequência cardíaca. É importante que o aluno/cliente fique calmo, relaxado e em um ambiente quieto e tranquilo.

Uma vez obtido esse valor deverá, caso não tenha o valor real da frequência cardíaca máxima, estima-lo a partir de equação preditiva. Na literatura existem várias questões para esse objetivo, basta o personal analisar e selecionar de forma adequada, perante ao sexo e faixa etária do seu aluno/cliente. Na sequencia deverá subtrair o valor de repouso do máximo e assim obterá um delta. Com sesse delta, ou seja, a diferença entre o maior e menor valor da frequência cardíaca conseguirá calcular os percentuais, que nesse caso é 50 e 60% da frequência cardíaca máxima. Uma vez calculado deverá agora somar esse valor a frequência cardíaca de repouso e assim obterá os batimentos por minuto necessários para realizar o treino aeróbio.

Treino_em_foco_zona_lipolitica_emagrecimento

Pode existir diferença na zona lipolítica para indivíduos treinados e destreinados?

A literatura tem demonstrado que sim. Indivíduos treinados necessitaram de uma zona alvo maior para produzir uma oxidação de gorduras durante o exercício de forma significativa, ficando em torno de 59 a 64% do Vo2máx, ou ainda entre 60 a 74% da frequência cardíaca máxima. Possivelmente, essas diferenças ocorreram em virtude das adaptações fisiológicas produzidas com a prática sistemática de treinamento aeróbio.

Então SEGUIDOR, não perca a vídeo aula de hoje, e saiba como CALCULAR e UTILIZAR a zona lipolítica no seu treinamento visando emagrecimento.