Para avaliar se um exercício é  invencionismo ou bizarrice na musculação, os profissionais de Educação Física devem analisar os exercícios através de critérios de segurança e eficiência.

invencionismo_bizarrice_musculação_treino_em_foco

A grande maioria dos exercícios que são realizados nas salas de TRP ou musculação um dia foram inventados. Porém para conseguirmos identificar se esse exercício é um invencionismo ou bizarrice, e verificar se ele pode ou não ser aplicado para um cliente ou realizado por você, seu professor da academia ou se você é um profissional de educação física deverá utilizar critérios par avalia-lo. Devemos avaliar qual o grau de segurança daquele determinado exercício e também qual seu grau de eficiência.  Analisando esses dois aspectos conseguiremos ter uma grande noção se é interessante realizar aquele determinado exercício ou não, dessa forma, podemos evitar alguma lesão que pode ocorrer pela execução de exercício que tem pouca eficiência e baixa segurança.

invencionismo_bizarrice_treino_em_foco_exercícios

 

Qual o ponto de vista do Treino em foco sobre o invencionismo ou bizarrice de exercícios na musculação?

Já a um bom tempo podemos visualizar pessoas propondo exercícios na internet, muitos exercícios são invencionismos  como muito caracterizam e normalmente ocorre discussões entre as  pessoas que são contra e as pessoas que são a favor daquele determinado exercício.

Muitas pessoas caracterizam aquele determinado exercício como invencionismo e que são totalmente inadequados. O que nós do Treino em Foco criticamos é esse posicionamento bipartidário, extremo na maioria das vezes aonde as pessoas fazem o que chamamos de diálogos de surdos, ou seja, quando um fala o outro não houve, e quando ocorre uma argumentação contraria a opinião de uma determinada pessoa essa não dá a menor importância a essa opinião.

invencionismo_bizarrice_treino_em_foco_musculação

Nos parece que ocorre um comportamento extremo dos dois lados, ou seja, a favor ou contra o exercício, dessa forma, não ouvindo a opinião contrária. Então esse é um primeiro erro que o Treino em Foco acredita que está ocorrendo. Na questão do invencionismo as pessoas tomam partido sem julgar o mérito do exercício.

A pergunta que o Treino em foco faz é:

Existe algum exercício que não foi inventado?

Será que o exercício Peck Deck frontal, Leg Press 45°, entre outros exercícios não foram inventados, por alguma indústria ou apor algum ergonomista, biomecânico ou até mesmo por um praticante de treinamento resistido com pesos ou musculação. Ou seja, estamos mostrando a vocês seguidores que em algum momento o exercício foi inventado. Dessa forma, o invencionismo não é uma coisa nova , pois já  ocorre a muito tempo.

invencionismo_bizarrice_voador_frontal

Qual o posicionamento do Treino em Foco sobre invencionismo ou bizarrice nos exercícios de musculação?

Primeiro é não ter um pensamento muito extremo e, no segundo momento ouvir os argumentos contrários para julgar o mérito do exercício.

O que é julgar o mérito do exercício?

É nós interpretarmos diante de determinados critérios, verificarmos se esse exercício é passível de ser aplicados ou não. Agora na sequencia descreveremos os critérios que o Treino em foco utiliza para avaliar um determinado exercício e verificar se é um invencionismo ou bizarrice.

Quais os critérios utilizados pelo Treino em Foco para avaliar se o exercício é um invencionismo ou bizarrice?

Nos trabalhamos com dois critérios básico e importantes que são: segurança e eficiência. Então para que um exercício seja prescrito a um cliente na academia ou até mesmo realizado por você, ele deve ter um grau razoável de segurança e ter um mínimo grau de eficiência.

invencionismo_bizarrice_treino_em_foco_exercícios

Claro que para alguns indivíduos como no caso de atletas, sabemos que as vezes o grau de segurança daquele determinado exercício é razoável, porém, para o atleta é necessário realizar aquele exercício. Pra ilustrar isso podemos citar os exercícios de pliometria, que geram alto desenvolvimento de potência muscular, portanto eficientes. Entretanto geram um alto grau de impacto sobre as articulações, então possuem um grau razoável de segurança. Portanto não deve se prescrito para indivíduos obesos e, com baixa coordenação motora, somente deverão ser prescrito para indivíduos treinados como os atletas.

invencionismo_bizarrice_pliometria_ateltas_treino_em_foco

Entretanto uma coisa é invencionismo outra coisa são es exercícios que podemos denominar de bizarrice. Então inventar um exercício e utilizar critérios para avaliar se ele pode ser aplicado é uma situação.

Agora descrevemos o que o Treino em foco entende como bizarrices na realização dos exercícios.

O que o Treino em Foco entende por bizarrice na execução dos exercícios?

Por exemplo um indivíduo realizar o exercício de Agachamento sobre uma bola podemos definir como uma total bizarrice, pois não traz nada de bom e  o risco de lesão é muito grande, ou seja, podemos definir também como um exercício circense.

invencionismo_bizarrice_treino_em_foco_musculação_análise

Qual a orientação do Treino em foco para analisar um exercício?

Então esses são pontos de devemos analisar, nada contra o invencionismo pois as pessoas inventaram vários exercícios ao longo do tempo e esses exercícios estão sendo aplicados e avaliados. Já para realizar a avaliação de um exercício  devemos analisar qual o grau de segurança do exercício e, qual o grau de eficiência do mesmo.

Como vários seguidores questionaram quanto ao invencionismo ou bizarrice nos exercício de musculação e, como podemos visualizar muita coisa sendo apresentada no youtube entre outras mídias sociais, aonde o anonimato é uma segurança de quem coloca. Também visualizamos que muitas pessoas, leigos e profissionais de Educação Física, criticam o exercício e são até mesmo mal educadas ofendendo a pessoa que está fazendo o exercício, sem ao menos tentar analisar a segurança e eficiência desse exercício.

invencionismo_bizarrice_musculação_treino_em_foco

Esse é um cuidado que os profissionais de educação física devem ter, pois uma coisa é um indivíduo leigo ter esse posicionamento e colocar a emoção na frente da razão no momento de analisar aquele determinado exercício. Pois o indivíduo leigo não tem conhecimento de biomecânica, cinesiologia que um profissional de Educação Física deve ter. Porém o que não pode acontecer é um profissional de Educação Física ter o mesmo posicionamento que um indivíduo leigo no assunto, esse profissional deverá analisar o exercício de uma forma racional e lógico utilizando os conhecimentos de cinesiologia e biomecânica.

Seguidor, não perca o TEF Responde de hoje e veja qual o posicionamento do Treino em Foco sobre os invencionismos ou bizarrices nos exercícios de musculação.