No tríceps na polia ficar perto ou longe do aparelho alterará o ponto de ocorrência da maior e menor tensão muscular.

Qual o ponto de maior e menor tensão muscular durante a execução do exercício de tríceps na polia?

Quando se executa exercício na polia a resistência sempre estará no sentido do cabo, ao contrário dos exercícios com pesos livres onde a resistência sempre estará no sentido vertical de cima para baixo. Para conseguir identificar qual o ponto de maio e menor tensão muscular é necessário é preciso analisar a distância perpendicular entre a projeção da resistência (o cabo) e a projeção do eixo articular, ou seja, a articulação em movimento. Assim, no caso do exercício tríceps na polia é necessário que você analise a distância entre centro da articulação do cotovelo e a projeção da resistência, que estará no cabo.

Diante disso, quando o aluno/cliente encontra-se na posição inicial para começar o exercícios, isto é com uma flexão do cotovelo realizado pela resistência, a distância entre a projeção da resistência e projeção do eixo articular será pequena. Portanto, neste ponto inicial do exercício já se produzirá um braço e alavanca da resistência e consequentemente um torque resistido e muscular. Já quando o aluno/cliente começar a realizar o movimento de extensão dos cotovelos a distância perpendicular entre as projeções começará a aumentar. Consequentemente o braço de alavanca da resistência, torque resistivo e muscular também. Ou seja a tensão muscular começará a aumentar.

Entretanto, quando o aluno/cliente chegar aos 90° de cotovelo, será produzida a maior distância perpendicular entre as projeções e com isso dar-se o maior braço de alavanca, torque resistido e muscular também. Assim, quando se atingir os 90° de extensão dos cotovelos será o ponto de maior tensão muscular. Todavia, ao estender ainda mais os cotovelos, a distância perpendicular, o braço de alavanca, torque resistido e muscular irão reduzir-se. Portanto, quando aluno/cliente passar do ângulo de 90° a tensão muscular começará a reduzir. Assim, no final da extensão dos cotovelos, ou seja ao estender totalmente os cotovelos o braço de alavanca será mínimo e consequentemente o torque resistivo e muscular também, sendo assim, um ponto de grande alívio da tensão muscular.

E se o aluno/cliente se afastar da polia em qual ponto ocorrerá a maior e menor tensão muscular?

Nas academias pode-se ver muitos alunos/clientes que executam o exercício de tríceps na polia com um afastamento considerável da polia.  Com essa variação, no início do exercício, isto é quando o aluno/cliente está com uma flexão dos cotovelos a distância entre as projeções será bem menor do que a variação citado acima. Dessa forma, o torque resistivo e muscula também será menor. Já quando o aluno/cliente começa a realizar a extensão dos cotovelos, a distância entre as projeções começará a aumentar e com isso o por exemplo quando chegar aos 90° de extensão a distância perpendicular será maior do que no início. Entretanto, em comparação com a variação descrita acima, neste momento quando o aluno/cliente atingir 90° de extensão dos cotovelos, o braço de alavanca não será o maior. Ou seja, aos 90° de extensão de cotovelo o braço de alavanca da resistência torque resistivo e muscula será maior na primeiro variação, descrita acima.

Entretanto, quando o aluno/cliente começar a estender ainda mais os cotovelos, a distância entre as projeções começará a aumenta nesta segunda variação. Já na primeira variação, mais próximo da polia, quando o aluno/cliente começava a estender ainda mais os cotovelos, a distância entre as projeções começava a diminuir, e com isso também o torque resistivo e muscular. Portanto, nesta segunda variação da metade para o final da fase concêntrica do exercícios o torque resistivo e muscular será maior. Assim, no final da fase excêntrica é onde ocorrerá o maior braço de alavanca da resistência e consequentemente torque resistivo e muscular.

O que essas informações podem ajudar no momento da prescrição dos exercícios?

Imaginando que o personal trainer esteja trabalhando com um aluno/cliente iniciante no treinamento resistido com pesos ou musculação, onde se objetiva-se nas primeiras sessões trabalhar a técnica de execução dos exercícios, a aplicação da primeira varrição será mais interessante. Pois analisando do ponto de vista da relação força-comprimento, neste variação, o maior braço de alavanca, torque resistivo e muscular ocorrerá na metade da fase concêntrica do movimento. Assim, neste ponto o músculos não encontrar-se totalmente encurtado. Já quando músculo tríceps estiver em um encurtamento forte, o braço de alavanca, troque resistivo e muscular será menor. Esse cenário poderá facilitar o aluno/cliente a executar o exercícios.

Por outro lado, se o personal traine esteja trabalhando com um aluno/cliente avançado no treinamento, e que busca por exemplo o processo hipertróficos deve-se buscar aumentar a estresse sobre a musculatura. Um das formas de realizar isso, é solicitar que o mesmo se afaste da polia. Com isso, analisando a relação força-comprimento, quando o músculos estiver mais encurtado será o momento onde ocorrerá o maior braço de alavanca e assim torque resistivo e muscular. Com isso, para finalizar a fase concêntrica do movimento poderá ocorrerá o acionamento de um maior número de unidades motoras. Esse cenário, poderá aumentar o estresse mecânico, metabólico e microlesões sarcomiais, produzidos sobre a fibras musculares.

Seguidores, não percam a vídeo aula de hoje e verifiquem as análises do professor João Moura sobre o exercícios de tríceps na polia.