Qual o “problema” que poderá ocorrer durante a execução do abdominal parcial e completo no solo?

Para a execução do abdominal no solo, deve-se solicitar que o aluno/cliente deite-se em decúbito dorsal no solo, e mantenha o quadril flexionado mais ou menos a 90º e também a articulação do joelho flexionada com ambos os pés apoiados no solo. No entanto, alguns aluno/clientes, na maioria das vezes iniciantes ao posicionar os pés ao longo produzem uma alteração da postura da pelve e coluna vertebral lombar. Ou seja, é possível observar uma anteversão da pelve acoplada a uma hiperextensão da região lombar da coluna vertebral, sendo essa uma postura inadequada.

Diante disso, o personal trainer deverá solicitar para que os aluno/clientes realizem uma flexão do joelho, tendo em vista que este é o fator que influenciara o posicionamento dos pés, em um ponto em que não ocorra as alterações posturais descritas acima.

Mas por que em alguns alunos/clientes ocorrem essas alteração posturais?

Essa alteração na postura possivelmente ocorrerá em virtude de um encurtamento ou retesamento dos músculos flexores do quadril, particularmente de iliopsoas e reto femoral. Como esses músculos produzem a flexão do quadril, ou seja, aproximação do osso fêmur da pelve e abdômen, durante o posicionamento para a execução do abdominal no solo, como o quadril não está com uma grau muito grande de flexão, será um alongamento dos mesmos. Assim, caso estejam com um retesamento/encurtamento muito grande o seu grau de extensibilidade não será grande e assim, o reto femoral produzirá uma anteversão pélvica e o iliopsoas contribuirá para anteversão e também tracionará a região lombar da coluna vertebral produzindo uma hiperextensão.

Para entender melhor porque o iliopsoas produz o movimento de hiperextensão da coluna vertebral lombar é necessário conhecer os pontos de origem e inserção do mesmo. Assim, ponto de origem do psoas maior e menor estão localizados na superfícies ventrais dos processos transversos de todas as vértebras lombares, nos lados dos corpos e discos intervertebrais das últimas vértebras torácicas (T12) e de todas as vértebras lombares (L1 a L5). Já seu ponto de inserção está localizado no aspecto posterior do trocanter menor do fêmur. Por sua vez o ilíaco, tem sua origem nos dois terços superiores da fossa ilíaca, lábio interno da crista ilíaca e ligamentos iliolombar e sacrilíaco. Já sua inserção está localizado no lado lateral do tendão do psoas maior e , distalmente no trocanter menor do fêmur. Portanto, como ambos os músculos tem a inserção no mesmo local são caracterizados como o grupo iliopsoas. Assim, em virtude desses posicionamento de origem e inserção tem a capacidade de produzia a anteversão e hiperextensão da coluna vertebral.

Já o reto femoral tem sua origem na espinha ilíaca anteroinferior e sua origem localizada na tuberosidade da tíbia via ligamento patelar. Assim, além de produzir outros movimento lhe oferece a capacidade de produzir anteversão da pelve.

Quais o problemas que esses encurtamentos poderão gerar?

Além das alterações posturais citadas acima, outro problema que poderá ser gerado é em virtude de particularmente o psoas maior e menor tem seus pontos de origem na coluna vertebral, no momento em que eles tracionam a mesma (coluna vertebral) para frente produzindo a hiperextensão também produzirá uma aumento da taxa de compressão sobre os discos intervertebrais. Essa taxa de compressão aumentará muito na região anterior do disco. Portanto, imaginando esses cenário ocorrendo algumas vezes ao longo de semanas, meses ou até anos de treinamento poderá levar a uma lesão na região lombar da coluna vertebral.

Quais as tomadas de decisão que o personal trainer poderia realizar?

De maneira imediata, caso o objetivo seja manter o exercícios de abdominal no solo, o personal trainer deverá solicitar para que o aluno/cliente realize uma maior flexão do quadril e joelho para que não seja necessário uma extensibilidade tão grande dos flexores do joelho. Ou ainda, prescrever o exercícios com os membros inferiores sobre um banco, realizando assim uma forte flexão do quadril, e encurtamento dos flexores do quadril, e produzindo um forte encurtamento particularmente de iliopsoas.

No entanto, essas tomadas de decisão não resolvem o problema e sim minimizam momentaneamente. Portanto, ao longo do tempo é importante que o personal trainer venha a fazer um trabalho de flexionamento buscando aumentar o elasticidade e extensibilidades dos flexores do quadril, e venha a resolver esse problema na prescrição.