Qual a diferença na ativação muscular durante a execução da remada curvada pronada realizando uma extensão e com uma abdução transversal do ombro?

É muito comum dentro das salas de treinamento resistido com pesos observar alunos/clientes executando a remada curvada realizando uma extensão e flexão do ombro, e também com uma abdução e adução transversal do ombro. Porém, se tem preconizado que durante a execução da remada curvada com uma extensão e flexão do ombro, ocorre uma maior ativação do latíssimo do dorso e menor por exemplo dos romboides e trapézio. Já quando se executa a variação com a abdução e adução transversal do ombro, preconiza-se que ocorrerá um trabalho maior sobre os romboides, trapézio em virtude de uma maior movimentação das escapulas e menor sobre o latíssimo do dorso.

Treino_em_foco_remada_curvada_eletromiográfia

Assim, nesta vídeo aula, analisamos a ativação do latíssimo do dorso, deltoide posterior e bíceps braquial durante essas duas variações de execução da remada curvada pronada. Observou-se que o latíssimo do dorso teve maior ativação na remada curvada com extensão do ombro. Esse cenário parece bem lógico tende em vista que o latíssimo do dorso é motor primário deste movimento. Já o deltoide posterior teve maior ativação durante a execução dom abdução transversal. Essa maior ativação pode ter ocorrido em virtude da sua maior capacidade em participar da abdução do ombro, e também em decorrência do latíssimo do dorso participar menos desta variação. Por fim, o bíceps braquial teve uma maior ativação, durante a variação com a execução realizando uma abdução do ombro. Possivelmente, essa maior ativação ocorreu em virtude de uma maior necessidade de estabilização da articulação do ombro durante essa variação na execução. Porém, o bíceps em ambas as variações teve uma ativação mínima, alcançando apenas 2% quando realizado com abdução e adução transversal do ombro.

Treino_em_foco_remada_curvada_eletromiográfia

Então, como colocar levar essas informações para a prática de execução da remada curvada pronada?

Entendemos que em virtude de uma maior ativação para a execução com extensão do ombro, caso o objetivo do personal trainer seja produzir um trabalho mais intenso sobre o latíssimo do dorso, adotar essa variação da remada curvada seria mais interessante.

Por outro lado, caso o objetivo seja produzir um trabalho mais intenso sobre o deltoide posterior e também romboides e trapézio, pode ser interessante que o personal trainer opte pela execução realizando uma abdução e adução transversal do ombro.

Um ultimo ponto a salientar é em relação a ativação do bíceps braquial. Muito se tem comentando a não necessidade de execução de exercício específicos para bíceps braquial, uma vez que ocorre um estresse significativo durante a execução de exercício multiarticulares. Como podemos identificar a ativação muscular foi mínima, chegando apenas a 2% na execução com abdução e adução transversal do ombro. Portanto, para alunos/clientes que buscam maximizar os ganhos de hipertrofia muscular para o bíceps braquial, entendemos que é necessário a execução de exercícios específicos. Até  mesmo a literatura cientifica já tem demonstrado a necessidade de execução de exercícios específicos, pois no estudos de Manarino et al., (2019) observou maiores ganhos de hipertrofia dos bíceps quando se executou exercícios específicos em comparação a multiarticular.

Treino_em_foco_remada_curvada_eletromiográfia

Alunos, analisem a vídeo aula