Quais os músculos que são acionados durante a execução da remada curvada com halteres?

Esta variação da remada curvada com barra é pouco executada nas academias de ginástica. Durante a remada curvada com halteres o aluno/cliente executará na fase concêntrica uma extensão d ombro. Assim, durante essa fase ocorrerá o acionamento concêntrico dinâmico do latíssimo do dorso, redondo maior, deltoide posterior e também o tríceps cabeça longa.

Por outro lado durante a fase excêntrica novamente, onde ocorre o movimento de flexão do ombro, esses mesmos músculos serão acionados, porém em contração excêntrica, para frear a flexão que é produzida pela resistência do halter e também pela força gravitacional.

Portanto, em resumo, podemos observar que ocorre a ativação também de latíssimo (motor primário), e dos sinergista redondo maior, deltoide posterior e tríceps cabeça longa.

Mas, se o aluno/cliente passar o braço do alinhamento do tronco durante a fase concêntrica?

Durante a execução desta variação da remada curvada, é muito comum observar alunos/clientes projetando o final da fase concêntrica além do alinhamento com o tronco. Assim, os músculos que conduziram essa extensão maior são o deltoide posterior e a cabeça longa do tríceps braquial.

O latíssimo do dorso não irá participar em virtude que ao aproximar o úmero do tronco, a sua inserção estará na mesma linha dos pontos de origem. Assim, não será produzido braço de momento muscular. Desta forma, o latíssimo não terá capacidade de produzir tensão. Além disso, outro fator que contribui para este cenário é que com o maior grau de extensão o latíssimo será alongado. Portanto, estes dois fatores levam a uma menor capacidade do latíssimo em produzir tensão, e consequentemente os outros extensores assumirão o trabalho.

Mas, os alunos/clientes “sentem” bastante o tríceps ao realizar a remada curvada com halteres?

É muito comum mesmo projetando o seguimento braço até o alinhamento com o tronco os alunos/clientes sentirem forte a cabeça longa do tríceps braquial. Este cenário é muito comum em virtude dois fatores:

1 – durante a fase concêntrica do movimento como já mencionado acima, a cabeça longa do tríceps também participa a extensão do cotovelo, em virtude da sua origem estar localizada no tubérculo infraglenoidal da escapula;

2- tanto na fase concêntrica como excêntrica, a resistência e força gravitacional tem a tenência de produzir uma flexão do cotovelo. Com isso, também a cabeça longa em conjunto com as medial e lateral, serão acionadas em contração isométrica para sustentar a extensão do cotovelo.

Assim, podemos entender que a cabeça longa do tríceps é acionada em duas tarefas durante a execução da remada curvada com halteres. Com isso, ao final da fase concêntrica, é possível que ela (cabeça longa do tríceps) comece a entrar em insuficiência ativa, em virtude o forte encurtamento. Portanto, para continuar contribuindo com o exercício o sistema nervoso central leva a uma aumento do recrutamento de unidades motoras, e que consequentemente pode contribuir para a sensação de uma esforço maior pelo aluno/cliente.