Para entender melhor o envolvimento muscular em um exercício é interessante a analisar as articulações dinamicamente e estaticamente envolvidas.

Treino_em_foco_pull_down_com_corda_na_polia

Quais as articulações dinamicamente envolvidas durante a execução do pull down com corda na polia?

Neste exercício teremos atuando de forma dinâmica a articulação glenoumeral e em conjunto uma movimento das escápulas. Assim, durante a fase concêntrica do movimento quando o indivíduo vencerá a resistência ocorrerá os movimentos de extensão do ombro atrelado a uma adução, rotação inferior e depressão das escápulas. Diante disso, ocorrerá o acionamento dos músculos latíssimo do dorso, redondo menor, deltoide posterior, tríceps cabeça longa para produzir a extensão do ombro. Já para realização da adução serão acionados os romboides e trapézio como um todo, porém principalmente as fibras mediais. Para realizar a rotação inferior levantador da escapula e romboides. E por fim, o trapézio inferior e serrátil anteriores fibras inferiores para depressão escapular.

Já durante fase excêntrica a resistência produzirá o movimento de flexão dos ombros, rotação superior, abdução e elevação da escapulas. Para que esses movimentos não venham ocorrer de forma balística o indivíduo deverá frear o mesmo. Assim, para realizar esse freio os mesmos músculos citados acima serão acionados em contração excêntrica, realizando exatamente esse freio do movimento.

Treino_em_foco_pull_down_com_corda_na_polia

Quais as articulações estaticamente envolvidas durante a execução do pull down com corda na polia?

Neste exercício, a força gravitacional que age a todo momento sobre o corpo do executante tenderá a gerar uma flexão toracolombar da coluna vertebral, uma flexão do quadril mais exacerbada, flexão dos joelhos maiores e também uma dorsiflexão mais intensa.

Treino_em_foco_pull_down_com_corda_na_polia

Assim, para que esses movimentos citados não ocorram, os músculos eretores da espinha serão acionados para evitar a flexão toracolombar; os extensores do quadril (glúteo máximo e isquiotibiais) para evitar a flexão do quadril maior; gastrocnêmicos lateral e medial para evitar uma dorsiflexão mais intensa. Portanto, como podemos perceber no caso do pull down com corda na polia observa-se um envolvimento maior de articulações estáticas do que dinâmicas.