A pressão arterial ocorre em virtude do atrito gerado pelo deslocamento do sangue na parede dos vasos sanguíneos (artérias).

treino_em_foco_pressão_arterial_sistólica_diastólica_fisiologia

O que é pressão arterial?

Pressão arterial é caracterizada pela atrito que o sangue causa na parede interna das artérias. Pode também ser definida como a força que o sangue movimenta-se através do sistema circulatório. É importante lembrar que o sangue como qualquer outro liquido flui ao longo de gradientes de pressão, ou seja, de uma área com maior pressão para uma área com menor pressão. Diante dessas circunstâncias o sangue é ejetado do ventrículo esquerdo em direção a artéria aorta, ou seja, de um ponto de maior pressão (ventrículo esquerdo) para um ponto de menor pressão (artéria aorta).

Em seguida o sangue flui da aorta através dos demais vasos sanguíneos sistêmicos (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias) finalmente até chegar ao lado direito do coração em virtude do gradiente de pressão, através do retorno venoso.

O que é pressão arterial sistólica e pressão arterial diastólica?

Normalmente a pressão arterial oscila no sistema cardiovascular, sendo os valores mais altos observados no ventrículo esquerdo após a sístole (contração).  Em qualquer ciclo cardíaco, a pressão arterial mais alta observada durante a fase de contração (sístole) é denominada de pressão arterial sistólica. Entretanto a medida que o sangue drena a partir das artérias durante a diástole ventricular, ou seja, após a sístole ventricular (contração) a pressão intrarterial (pressão no interior dos vasos) diminui, nesse momento temos a pressão arterial diastólica.

Um ponto importante a salientar é que essas flutuações tensionais são minimizadas e de fato não ocorrem nos capilares, pois as artérias são elásticas em vez de rígidas. Dessa forma, suas paredes distendem durante a sístole e se retraem durante a diástole. As características elásticas das artérias e uma maior resistência arterial ao fluxo sanguíneo garante um fluxo mais uniforme de sangue nos capilares. Esse aspecto é importante pois é nos capilares que se processa a difusão dos gases e dos nutrientes.

pressão_arterial_sistólica_pressão_arterial_diastólica_treino_em_foco

Como ocorre a alteração na pressão arterial durante o exercício físico?

Como todos nós sabemos a pressão arterial sistólica e diastólica são em média de 120 e 80 mmhg, respectivamente. Entretanto, durante o exercício físico, a pressão arterial sistólica poderá aumentar até 200 mmHg, podendo ainda ultrapassar esse patamar apresentado.

Esse aumento na pressão arterial sistólica ocorre em virtude do aumento do débito cardíaco e em consequência de uma elevação da resistência vascular entre os tecidos metabolicamente menos ativos. Porém, mesmo com esse aumento dramático da pressão arterial sistólica citado acima no texto não ocorre aumentos elevados na pressão arterial diastólica. Essas menores elevações na pressão arterial diastólica durante os exercícios físicos são causadas pela queda na resistência periférica que ocorre em virtude da vasodilatação das arteríolas que fornecem sangue aos músculos ativos durante o exercício.  Isso significa dizer que ocorrerá maior deslocamento de sangue das artérias e através das arteríolas e para os capilares musculares, minimizando dessa forma alterações na pressão diastólica.

Em alguns atletas de corrida bem condicionados, ou seja, por exemplo praticantes de maratona é comum observar-se valores de pressão arterial diastólica abaixo de 60 ou até mesmo 50 mmhg.

pressão_arterial_diastólica_pressão_arterial_sistólica_treino_em_foco

Seguidor, não perca o vídeo de hoje e saiba o que é pressão arterial sistólica e pressão arterial diastólica.