Você EXECUTA o exercício de Pulldown no Crossover no seu treino de costas?

Você realiza o exercício Pulldown, com PEGADA neutra ou pronada?

Será que a forma de pegada, ALTERA o trabalho do músculo Latíssimo do Dorso? Qual a pegada mais EFICIENTE?
No programa de hoje o professor João Moura, ANALISARÁ diferentes pegadas e formas de executar o exercício Pulldown.
Começaremos com a execução na BARRA no Crossover, baixando a POLIA até aproximadamente a altura dos Ombros, AFASTANDO os pés lateralmente ou anteroposterior, para dar uma base para execução do Pulldown. Nessas condições executa-se o exercício produzindo uma FLEXÃO EXCÊNTRICA do Ombro, e uma EXTENSÃO CONCÊNTRICA do Ombro, se deixarmos a polia na altura do Ombro como na execução agora descrita, teremos uma ESTABILIZAÇÃO adequada do corpo, e um ÓTIMO alinhamento corporal, porém teremos um ângulo de trabalho do Ombro PEQUENO, ou seja, um ARCO de movimento pequeno para trabalhamos o exercício de costas Pulldown. Isso é muito FÁCIL de resolver, aonde podemos elevar a polia colocando-a no ponto mais alto possível do Crossover, e NOVAMENTE pegando a barra em pegada PRONADA, entrando na posição de ESTABILIZAÇÃO e executando o exercício, agora nessa CONDIÇÃO se tem uma amplitude maior de movimento para se executar o Puldown, lembrando que na FASE CONCÊNTRICA se realiza uma EXTENSÃO do Ombro, e na fase EXCÊNTRICA uma FLEXÃO do Ombro com a pegada pronada.
Nesse exercício a estabilização corpórea é muito importante para dar equilíbrio ao executante, OCORRE contração isométrica dos musculatura abdominal, e Eretores da coluna para ESTABILIZAÇÃO da coluna e a partir desses cuidado se executa o exercício Pulldown, onde o movimento é GLENOUMERAL ou do Ombro, e obviamento o Latíssimo do Dorso estará trabalhando concentricamente e excentricamente além de outros grupos musculares.
Se posicionarmos a CORDA agora, teremos que notar que tipo de movimentação ocorre no osso ÚMERO, já que o Latíssimo do dorso tem posicionamento de INSERÇÃO no Úmero e a ORIGEM é na região central da coluna vertebral e junto a lateral da CRISTA ILÍACA em fáscia tendínea, o Latíssimo do Dorso é um músculo fortemente atuante na EXTENSÃO do Ombro .
Já com a EXECUÇÃO na CORDA, realizaremos a pegada neutra, com isso ocorre minima movimentação do Úmero, então o POSICIONAMENTO de inserção do Latíssimo do Dorso permanece praticamente o mesmo, quando se executa o Pulldown com a corda, reforçando o posicionamento do Úmero é o mesmo e o individuo executará o mesmo exercício com a corda. Nessa condição como o Úmero não “roda” nem LATERALMENTE e MEDIALMENTE, não ocorre ROTAÇÃO GLENOUMERAL, não OCORRERÁ mudança no posicionamento do Latíssimo do Dorso e consequentemente continuará ATUANDO da mesma forma.
O que notamos é que trabalhando com a corda a QUILAGEM diminui, justamente pela INSTABILIDADE gerada pela corda, e um detalhe importante é que no final da fase CONCÊNTRICA do movimento, conseguimos levar as mãos até próximo do quadril.
O que mudamos na verdade entre utilizar a CORDA ou a BARRA na execução do Pulldown é que, NÃO OCORRE alteração na movimentação Glenoumeral e consequentemente não OCORRERÁ ALTERAÇÃO no trabalha do Latíssimo do Dorso, o que temos sim, é uma MODIFICAÇÃO no arco de movimento do exercício Pulldown. Com a BARRA partimos de um ponto EXCÊNTRICO mais elevado e produzimos a FASE CONCÊNTRICA até próximo ao quadril, já com a CORDA permite uma maior amplitude na FASE CONCÊNTRICA do Pulldown.

Então SEGUIDOR, quer saber se a pegada ALTERA o trabalho do Latíssimo do Dorso no exercício de Puldown, NÃO PERCA o vídeo de hoje.