Ex-atletas atuarem como treinadores, essa semana um relatório de projeto de lei que busca dar o direito a atletas aturem como treinadores sem cursar Educação física foi aprovado.

ex-ateltas_treinador_projeto_de_lei_treino_em_foco

 

Essa semana o senado aprovou um relatório de projeto de lei proposto que busca dar o direto a atletas que atuaram por cinco anos a serem treinadores. Entretanto, essa notícia gerou um grande desagrado na classe dos profissionais de Educação Física. O Treino em foco, entende que para atuar como treinador é necessário conhecimentos de: fisiologia, cinesiologia, biomecânica, psicologia e pedagogia entre outros. Conhecimentos estes que são adquiridos nos cursos de Educação Física. Diante disso, uma ideia ou proposta que o Treino em Foco traz é que se o projeto de lei foi aprovado esses ex-atletas que ganharam o direito de ser treinadores, dentro de quatro ou cinco anos realize o curso de Educação Física, para ai sim, ter totais condições de aturem como treinadores.

E ai, ex-atletas podem trabalhar como treinadores?

Essa semana tivemos uma notícia de um relatório de projeto de lei, aonde se o ex-atleta confirmar ter atuado como atletas durante cinco anos, o mesmo poderá atuar como treinador.

ex_atletas_treinador_volei_treino_em_foco

Qual a repercussão que teve a notícia desse projeto de lei que visa liberar ex-atletas atuarem como treinadores?

Essa notícia obviamente desagradou muitos profissionais de Educação física. Entretanto o Treino em Foco não está aqui para aumentar ou divulgar essa notícia que se tornou uma polemica. Pelo fato do Treino em Foco abordar questões de Educação Física e esporte, por iremos abordar esse assunto hoje.

Alguns comentários já foram visualizados no Facebook e no site do senador Romário que foi o delator do relatório, classificando o mesmo como um monstro da história, no sentido que ele degradou a Educação Física. Entretanto, devemos lembrar que o Romário já fez várias coisas beneficiando o esporte do Brasil (denunciando irregularidades na CBF e buscando leis de incentivo ao esporte) e indiretamente os profissionais da Educação Física.

Essa tomada de decisão na opinião do Treino em Foco foi abrupta, talvez por falta acessória para o senador Romário, por não ter entrado em contato com os profissionais da classe de Educação Física. Porquê da forma como se tomou a decisão parece que só se consultou os ex- atletas e, esse pode ter sido um dos motivos pelo forte desagrado dos profissionais de Educação física.

ex-atletas_treinador_projeto_lei_treino_em_foco

Por que na visão do Treino em Foco esse projeto de lei que dá o direito a ex-atletas atuarem como treinadores, desagradou tanto os profissionais de Educação Física?

Um dos motivos que podemos pontuar é que os profissionais de Educação física passam no mínimo quatro anos estudando aspectos do treinamento, psicologia esportiva, fisiologia do exercício, pedagógica, entre outros áreas para tentar forma-se da melhor forma possível para atuar por exemplo como um treinador.

Obviamente um atleta que não cursou Educação Física, não tem esses conhecimentos citados acima que o profissional d e Educação física tem. E isso é que desagrada o profissionais de Educação Física que ficam no mínimo quatros anos fazendo disciplina que os preparem minimamente para atuar como treinadores.

ex_atletas_projeto_de_lei_treino_em_foco

O que é preciso para atuar como treinador?

Necessita-se de conhecimentos de psicologia esportiva, pedagogia e didática, fisiologia do exercício básico pelo menos, biomecânica, cinesiologia e também de metodologias de controle de carga. Esses conhecimentos são necessários para que o treinador interaja com os profissionais que trabalham também na sua equipe, buscando entender melhor em qual nível psicológico e físico se encontram os seus atletas.

Essa bagagem de conhecimento necessária para trabalhar como treinador os cursos de Educação Física oferecem em suas grades, ou seja, os conhecimentos necessários para atuar como treinador de uma equipe é passado no curso de Educação Física.

Qual a vantagem do ex- atleta em relação ao profissional de Educação Física?

O Treino em foco entende que um ex-atleta tem a vantagem de ter vivenciado o que ocorreu dentro do campo, quadra ou da pista, qualquer que seja a modalidade que ele atuou. Então o ex-atleta tem um conhecimento interno competitivo, de pressão, de que forma ocorre o campeonato e de como atuam os atletas. Portanto, um profissional de Educação Física que não foi atleta por mais preparado que ele seja não terá esse conhecimento, que também é fundamental para se treinar um equipe seja ela de qualquer modalidade.

O Treino em Foco, não está afirmando que o atleta é melhor que o profissional de Educação Física, estamos dizendo que o ex-atleta tem um conhecimento de ter vivenciado a prática do esporte. Esse é uma vantagem do ex-atleta sobre os professor de Educação Física.

ex_atletas_treinador_treino_em_foco

Será que não estão tentando oficializar uma situação, que não oficializado já ocorre?

Em várias regiões ex-atletas atuam como treinadores, havendo ou não amparo legal. Já que essa situação já ocorre, talvez a ideia seja oficializar ex-atletas atuarem como treinadores.

Outro aspecto que devemos comentar para gerar a reflexão sobre o ex-atletas atuarem como treinadores, é que quando a lei é contrária aos interesses particulares, não se fala nada ou passa-se a ser contrária a lei.

Como o treino em foco quer explanar isso na Educação Física?

Na nossa região e em várias outras do país, academias de primeiro, segundo e terceiro semestre, já atuam como professores e personais traines em academias de ginástica. Muitos até inclusive colocam em seus perfis de Facebook. E a lei é bem clara, não se pode atuar nessa área se não for um profissional formado.

Então, quando esse acadêmico atua ilegalmente na profissão ele não fala nada, não se posiciona, porque a lei é contrária a seus interesses particulares. Outros acadêmicos até abandonam o curso de Educação Física para continuar atuando como personais traines em grupos de corrida e até mesmo nas academias de ginástica.

O que estamos tentando trazer em foco é que quando aquela lei é favorável a meus interesses, eu reclamo para aquela lei existir. Agora, quando a lei contraria meus interesses particulares, eu faço olho grosso e não me posiciono.

Então você seguidor deve analisar vários pontos para realizar uma reflexão sobre ex-atletas atuarem como treinadores. Porém, as perguntas que ficam no ar é : O que embasou essa proposta  de lei? Quem forma as pessoas que os orientaram? Quais as classes profissionais que foram procuradas para debater esse tema? Será que procurou-se a opinião da classe dos profissionais de Educação Física?

ex_atletas_projeto_de_lei_treino_em_foco

Essa são várias perguntas ainda a serem respondidas, fato é que esse projeto de lei tramitará no senado para ser aprovada ou não.

O que os profissionais de Educação Física devem fazer na opinião do Treino em foco?

O treino em Foco entende que os profissionais de Educação Física devem fazer um debate, entender bem o processo e em seguida se posicionar com argumentos sólidos, ou seja, ter argumentos plausíveis para contrapor os argumentos que serão apresentados em prol dos ex-atletas.

ex_atletas_projeto_de_lei_treino_em_foco_educação_física

Qual a proposta do Treino em Foco sobre ex–atletas atuarem como treinadores?

Uma ideia para ser melhor pensada dentro do projeto de lei do é: tudo bem ex-atletas que confirmarem cinco anos de atuação podem solicitar o direito de atuarem como treinadores, mas fica com uma dívida de dentro de quatro ou cinco anos que cursar e se formar em Educação Física. Essa poderia ser uma ideia para refletirmos.

Qual o posicionamento do profissional de Educação física deverá ter, se a lei que dá o direito de ex-atletas aturem como treinadores for aprovada?

Se ambos puderem por amparo legal atuarem como treinadores, os profissionais de Educação Física deverão se preparar da melhor forma possível para se impor no mercado de trabalho.

 

Então seguidor, não perca o TEF Responde de hoje, e saiba qual a opinião do Treino em Foco sobre ex-ateltas atuarem como treinadores.