Áreas de atuação da Educação Física – Clientes ou Alunos?

Please log in or register to like posts.
Vídeo

Nós profissionais de Educação Física trabalhamos como ALUNOS ou CLIENTES? Já parou e pensou a respeito? Quais as diferenças entre termos um grupo de clientes ou um grupo de alunos na academia? seria possível o mesmo na escola?

Veja hoje a opinião do Prof. Dr. João Moura a respeito.

Ouça com atenção, reflita sobre o tema e posicione-se, mas posicione-se fundamentado. Aguardamos sua participação.

#FOCOnotreinoemFOCO

8 comments on “Áreas de atuação da Educação Física – Clientes ou Alunos?

  1. Quando falo sobre a cor Azul, dou margem para inferências sobre o Azul Bebe, Azul piscina, Azul Escuro, Azul do Céu, Azul dos olhos e etc. Quando me refiro a cliente o dicionário Michels diz o significado: cliente sm (lat cliente) 1 Indivíduo que confia os seus interesses a um advogado, procurador ou tabelião; constituinte; 2 Aquele que consulta habitualmente o mesmo médico, dentista etc.; 3 Freguês. 4 Inform Em uma rede, uma estação de trabalho, PC ou terminal conectado a uma rede que pode enviar instruções para um servidor e exibir os resultados.. O advogado, engenheiro, arquiteto… apesar das inúmeras especialidades (exceto quando estiverem em uma sala de aulas, atuando como professor, usam a terminologia “cliente”). Não vejo, nenhuma situação aonde o Professor de Educação Física, possa denominar a pessoa que o contrata direta ou indiretamente, como cliente., pois esta palavra , tem o “tom de afastar”, de “criar um abismo” e introduz um “ar muito comercial” a esta relação que é tão íntima e pessoal. Além disso, quando denomino a pessoa para a qual presto um serviço de “cliente”, em uma academia (Personal, Atleta ou não) automaticamente, excluo-me da condição de Professor. Professor não tem cliente, tem aluno. O trabalho de Personal Training é ministrado para um aluno e não para um cliente. Sugiro, uma nova vertente nesta discussão: A pessoa que nos contrata. Ela tem que opinar também, quanto, a maneira que gostaria de ser chamada. Por que não perguntar ao “Contratante de Personal” se ele prefere ser chamado de cliente ou aluno ? Pergunte a um atleta ou a um frequentador de academia. Pergunte a pessoa do sexo feminino, com a qual um homem se casou, como ela gosta de ser apresentada: “Dona encrenca”, “Júnior Baiano”, “Polícia”, esposa, mulher, fofura, amor, florzinha… Só uma dica: na primeira vez que a minha ESPOSA, me chamou carinhosamente de “nem”, eu disse a ela: Querida, por favor não me chame de “nem”, pois soa como “nada”… Ela entendeu e nunca mais me chamou de “nem”… agora é só “amor” quando ela está bem e “Marcelo” quando está nervosa … Podendo chamar de aluno, para que complicar, afastar e comercializar chamando de cliente ? Viva ao ALUNO e ao PROFESSOR !!!

    • Muito obrigado pela tua participação Marcelo. Li com atenção teus argumentos e vejo que não podemos realmente perder essa relação forte que construímos com nossos alunos ou cliente, independentemente como iremos chamá-los. Por outro lado, entendo, particularmente na situação de personal, que é sim um trabalho de comercialização de venda e compra de um serviço onde temos objetivos bem claros para alcançar. Também penso que, agindo desta forma ou pensando desta forma, não estamos excluindo uma relação afetiva com o cliente, até mesmo uma relação que gera amizade, mas temos que ter sempre em mente que ele, apesar de nosso amigo, nos contratou com um objetivo a ser alcançado. Portanto, ainda prefiro o termo cliente.

      Grande abraço e obrigado pela participação.

      • Concordo contigo João….Somos educadores em nossa essência, mas no caso da atuação profissional, dentro do contexto escolar atuamos com ALUNOS e na academia e outros meios de atuação profissional, temos clientes. Em ambos os casos precisamos priorizar as relações profissionais, sem deixarmos de lado a questão pessoal. Com ALUNOS precisamos definir metodologias de trabalho individualizadas, mas também coletivas, pois estamos formando cidadãos e as relações escolares serão a base para muito dessa construção em sociedade. Com CLIENTES temos uma relação profissional de oferecimento de um trabalho, ou serviço, o qual deve ser pensado em prol das características individuais e oportunizar os ganhos que o CLIENTE está almejando….Em ambos os casos enquanto EDUCADORES temos a responsabilidade de planejarmos o nosso trabalho e definirmos as estratégias mais adequadas em cada situação, buscando o aprendizado, a conscientização e a evolução de nossos ALUNOS e CLIENTES…Um grande abraço

  2. Deu certo Jefferson abriu o vídeo e já está baixado, mais um para minha Videoteca treino em foco…

  3. Olá Professor, estou acompanhando suas postagens e os artigos e vídeos do site.
    Acho muito pertinente analisar o trato com o qual nos reportamos as pessoas com as quais atuamos profissionalmente.
    Sempre gostei de usar o termo “alunos”, visto que, sou Professora de Educação Física. Considero meu trabalho como uma maneira de conscientizar o aluno da importância dos cuidados com a saúde do corpo e assim, ENSINANDO este a melhor tratá-lo e/ou conservá-lo.
    Espero ter contribuído nesta pequena participação.
    Abraços.
    Carla Lorensi

  4. O vídeo Áreas de atuação da Educação Física – Clientes ou Alunos? Não está abrindo, está falando que é privado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *