O que é composição vetorial em Cinesiologia?

Como poderemos visualizar no vídeo, será apresentado um vetor, que tem a direção obliqua, um sentido de baixo para cima, e da esquerda para a direita. Se aplicarmos sobre esse vetor um segundo vetor, então teremos o vetor A e o Vetor B .

vetor_vetores_cinesiologia_movimentos

Como comentado no primeiro vídeo da série, já que iremos trabalhar os vetores na Cinesiologia, eles representaram a grandeza física de força.

Se imaginarmos que temos um objeto na ponta onde une os dois vetores , como mostrado na figura abaixo, e um vetor é aplicado na direção, sentido e magnitude representado pelo vetor A sobre o objeto. E um segundo vetor, que é o vetor B também aplicado sobre esse objetivo com o intuito de desloca-lo, na direção também obliqua, no sentido de baixo para cima e da esquerda para direita, e com a magnitude representada pela dimensão do vetor B. O que podemos perceber, é que o grau de inclinação do vetor A e B, não são os mesmos.

vetor_vtores_composição_movimentos_cinesiologia

Muito bem, a pergunta que faremos para entender a questão da composição vetorial é: Tendo um objeto móvel, representado pelo ponto vermelho, e sobre esse objeto móvel aplicado o vetor A e vetor B, em que direção, e sentido efetivamente esse objeto se deslocará?

vetor_vetores_movimento_cinesiologia_composição

Para entender o deslocamento do objetivo em decorrência das forças vetoriais aplicadas sobre ele, deveremos usar a lei ou regra do Paralelogramo.

O que é, e como aplicar a lei do Paralelogramo?

O Paralelogramo é uma figura quadrilátero onde os lados postos são paralelos, e tem por características somar somente dois vetores por vez.

Vamos imaginar que sobre o vetor B, você faça uma sobreposição de vetor , ou seja, você aplica um vetor do mesmo tamanho e sentido, e direção do vetor B.

cinesiologia_movimentos_vetor_vetores

Esse novo vetor que tem as mesmas características do vetor B, deverá ser deslocado e posicionado sobre a extremidade do vetor A .

vetor_vetores_cinesiologia_paralelogramo

Você deverá fazer a mesma estratégia sobre o vetor A, coloca uma sobreposição de vetor, copiando a mesma característica do vetor A, ou seja, mesma direção, sentido, e magnitude, e deslocará e posicionará essa cópia idêntica do vetor A na extremidade do vetor B . Essa é a lei ou regra do Paralelogramo.

cinesiologia_vetor_vetores_paralelogramo

Qual o vetor resultante, dos vetores A e B?

Após realizar aplicar lei ou regra do Paralelogramo, iremos unir uma extremidade onde se encontra o objeto que é representada pelo ponto vermelho, a outra extremidade virtual que criamos com a aplicação da regra ou lei do Paralelogramo.

Assim obteremos um vetor resultante que tem a direção, o sentido e a magnitude da força aplicada a esse objeto, ou seja, o objeto de deslocará na direção obliqua, com sentido de baixo para cima, e da esquerda para a direita, e com a intensidade representada pelo comprimento desse vetor, que pode ser visualizado na figura abaixo.

vetor_vetores_resultante_paralelogramo_cinesiologia

Então seguidor, não perca a vídeo aula de hoje, e saiba como realizar a composição e movimentos através de vetores aplicado a Cinesiologia.