O erro do avaliador iniciante poderá ocorrer por inexperiência. Porém, o erro do avaliador experiente pode ocorrer por excesso de confiança ou falta de capricho.

Qual o principal erro que os avaliadores iniciantes podem cometer durante a medida da espessura da dobra cutânea?

A avaliação antropométrica é um desafio muito grande para quem está iniciando na prática. Para realizar uma avaliação antropométrica correta a assim conseguir estimar de forma mais assertiva por exemplo o percentual de massa gorda e muscular o avaliador deverá tomar inúmeros cuidados. Ou seja, deverá identificar e demarcar o ponto de medida de forma correta, realizar o pinçamento/destacamento da dobra cutânea, cuidar no momento de formar essa dobra cutânea, posicionar as hastes do adipômetro de forma correta sobre a dobra cutânea e ainda realizar a leitura de forma rápido, isto é entre dois quatro segundos. Portanto, como descrito são muitos cuidados.

No entanto, um dos principais erros que pode-se visualizar durante a obtenção da medida da espessura da dobra cutânea pelo iniciantes é a realização da soltura da dobra cutânea no momento da leitura do adipômetro. Mas como assim soltura dos dedos? Sim, o avaliador realiza o pinçamento/destacamento de forma correta, em seguida posiciona as hastes dos adipômetro para efetivamente formar a dobra cutânea, porém no momento da leitura solta a mão e vai fazer a leitura dos relógios do adipômetro. Ou seja, no momento em que solta os dedos a dobra cutânea que foi formada será alterada. Obviamente, diante disso o valor da espessura da dobra cutânea medido pelo adipômetro também será alterado. Assim, esse cenário repercutirá em uma estimativa por exemplo do percentual de gordura corporal de forma errônea.

Diante disso, é necessário que o avaliador mantenha o pinçamento/destacamento durante todo o processo de colocação das hastes do adipômetro, leitura e somente o solte após a retirada das hastes do mesmo.

E o avaliador experiente qual o principal erro que ele comete na tomada da espessura da dobra cutânea?

Com a realização de inúmeras avaliações antropométricas ao longo dos anos é normal que o avaliador começa a obter confiança e criar alguns costumes, podemos dizer assim. No entanto, um “costume” que poderá levar a um grande erro no momento da obtenção do valor da espessura da dobra cutânea é a não demarcação do ponto onde deverá ser pinçado/destacado e assim obtido o valor da espessura da dobra cutânea.

Desta forma, como normalmente se realiza duas ou até três rodadas de tomada da espessura da dobra cutânea para cada ponto, possivelmente o avaliador em um rodada poderá medir a espessura em um determinado ponto e na próxima em um ponto diferente. Assim, esse cenário irá provocar uma alteração no valor da espessura da dobra cutânea obtido e assim alteração no valor da estimativa do percentual de gordura. Diante disto, é fundamental que mesmo o avaliador sendo experiente venha a realizar a demarcação do ponto que será medido.