Professor João Moura aplicando teste de esforço em esteira

Please log in or register to like posts.
Vídeo

Teste de esforço em esteira tem como principal objetivo estimar o Vo2máx do indivíduo e com isso analisar a capacidade cardiorrespiratória.

treino_em_foco_aula_teste_de_esforço_joão_moura

Uma das disciplinas que o professor João Moura ministra no curso de Educação física da FURB é a de bases do condicionamento físico. Essa disciplina tem como principal objetivo apresentar para os acadêmicos várias formas de treinar e avaliar as diferentes valências biomotoras. Diante disso, um dos tópicos dessa disciplina é o treinamento aeróbio e sua prescrição para diferentes públicos e objetivos. Entretanto, para realizar de forma adequada a prescrição de sessões de treinamento aeróbio, quando possível, é interessante que o profissional de Educação Física venha a determinar ou estimar o consumo de oxigênio máximo do indivíduo, ou seja o Vo2máx.

Para isso, a forma para determinar o valor do Vo2máx é através da aplicação de um teste denominado de ergoespirometria, que poderá ser realizado em esteira rolante ou bicicleta estacionária. Todavia, o equipamento para sua realização é caro. Dessa forma, poucos profissionais tem condições de adquiri-lo. Diante disso, uma das formas de obter o Vo2máx é através da estimativa. Para isso, algumas equações foram desenvolvidas. Outra forma de obter essa valor é através da teste de esforço em esteira onde os valores de Frequência Cardíaca (FC) são monitorados e o valor do MET também. Nesse teste o indivíduo é submetido a uma sobrecarga progressivo, ou seja, a cada estágio aumenta-se a velocidade e inclinação da esteira. O teste é realizado até um ponto onde o indivíduo não consiga mais realizar a corrida, ou seja, entre em fadiga. Nesse momento o avaliador registra o valor máximo da FC e O MET que será apresentado pelo display da esteira.

Em seguia, o avaliador utilizará os valores de FC e MET aplicando eles a uma equação para estimar o vVo2máx do indivíduo. Esse é o método de estimativa que o professor João Moura apresenta para os alunos da graduação.

Qual as características do teste de esforço em esteira?

O teste de esforço em esteira poderá descrever as características do atleta de elite ou de um indivíduo praticante recreacional, por exemplo de sessões de treinamento aeróbio e avaliar os efeitos do treinamento e do destreinamento. Além disso, o teste de esforço máximo em esteira ou o teste aeróbio poderá determinar o efeito da exposição a uma grande altitude, a poluição e ao efeito da utilização de recursos ergogênicos.

A literatura apresenta que a determinação do nível de aptidão cardiorrespiratória (potência aeróbia) pode ser realizadas mais facilmente pela mensuração direta dos valores de VO2. Na maioria dos casos esses teste são realizados com ergômetros. Entre os atletas é importante que o avaliador venha a escolher o ergômetro correto, pois os resultados poderão ser influenciados pelos dispositivos selecionados. Por exemplo, um ciclista potencialmente terá um valor de Vo2máx menor caso o teste seja realizado em esteira rolante, quando comparado ao realizado em uma bicicleta ergométrica. Por outro lado, em indivíduo não atleta, ou seja, um praticante recreacional , o Vo2máx é determinado realizando o teste de esforço máximo em esteira. Nesses casos a literatura apresenta que habitualmente os valores obtidos são entre 5% a 15% mais altos que aqueles obtidos durante o teste em bicicleta. Para a mensuração direta dos valores de Vo2máx o avaliador utiliza um aparelho denominado ergoespirometro. Esse aparelho tem como objetivo mensurar a troca de gases, ou seja, a quantidade de oxigênio inspirada e dióxido de carbono expirado. Dessa forma, denomina-se que o indivíduo realizou uma ergoespirometria, que poderá ser realizada em esteira rolante ou bicicleta estacionária.

Todavia, independentemente do ergômetro selecionado para realização do teste de esforço, todos os protocolos destinados a testar a aptidão aeróbia possuem três características comuns. A seguir, no texto serão descritos as três características. É importante salientar que as informações que serão descritas a seguir basearam-se nos ergoespirometria em esteira rolante.

treino_em_foco_ergoespirometria_teste_de_esforço

Quais as característica que o teste de esforço em esteira deverá ter?

Como comentado acima no texto a literatura apresenta três características comuns de um teste de esforço máximo em esteira. Primeira, a duração ótima do teste deverá estar entre seis a 12 minutos. Para isso, é necessário que o avaliador opte pelo teste compatível com a capacidade física do indivíduo. O avaliador deverá utilizar como critério para selecionar o “melhor” protocolo para o teste, para isso deverá levar em consideração questões básicas como; hábitos de exercício. Tipo de ocupação profissional e histórico de saúde.

Segundo, o teste com exercícios poderá ser continuo ou descontinuo: Como o próprio nome já dá a entender, durante um teste continuo o indivíduo começa a exercitar-se e continua até que o teste seja interrompido em virtude da fadiga, ter sido atingido um ponto já predeterminado ou ainda ter isso relatado ou observado algum sintoma. Por outro lado em um teste descontinuo, o indivíduo exercita-se por um período de tempo especificado, em seguida é proporcionado um período de repouso antes de o teste ser reiniciado com um ritmo de trabalho mais intenso.

Terceiro, atualmente nos laboratórios os teste de forma continua são mais utilizados que os testes descontínuos. Todavia, os testes contínuos podem ser realizados utilizando um protocolo de estado estável ou de rampa (inclinação). Como o próprio nome sugere, o teste de esforço em esteira aplicado com o protocolo de esteado estável consiste em vários estágios de exercícios (habitualmente entre dois a quatro minutos) que permitirão o indivíduo alcançar uma reposta submáxima do estado estável antes de ser aumentado o ritmo de trabalho. Obviamente, quando uma pessoa aproxima-se da sua capacidade máxima aeróbia, uma reposta do estado estável torna-se menos provável, e com aumentos adicionais no ritmo de trabalho, costuma ocorrer fadiga.

Entretanto, se por exemplo o teste de esforço em esteira tenha como principal objetivo determinar valores máximos de frequência cardíaca, Vo2máx, nesses casos os protocolos que testagem que utilizem exercitação em rampa, ou seja, estágios aonde o indivíduo serão submetidos a esforços em inclinação passam a ser mais interessantes.

teste_de_esforço_ergoespirometria_treino_Em_foco_bicicleta

O que é o consumo máximo medido de oxigênio?

A mensuração do consumo máximo de oxigênio durante o exercício constitui o meio mais válido de determinar a potência aeróbia máxima, ou seja o Vo2máx de um indivíduo. De uma forma geral a literatura apresenta que o Vo2máx é considerado a melhor medida da capacidade funcional do sistema cardiovascular, sendo assim da aptidão cardiorrespiratória. O Vo2máx reflete a capacidade corporal de transportar e utilizar o gás oxigênio. De uma forma resumida, mudanças na ventilação, perfusão (permuta gases sanguíneo de oxigênio na interface alveolocapilar) no transporte central (FC  e volume de ejeção ventricular) ou na utilização periférica (extração tecidual) podem influenciar os valores de Vo2máx. Porém, os valores de VO2máx são influenciados diretamente por alguns fatores.

Quais os critérios que os avaliadores utilizam para verificar se o indivíduo em um teste de esforço em esteira alcançou o Vo2máx verdadeiro?

Esse texto seria incompleto se não fosse mencionado os critérios que são utilizados para determinar se o indivíduo conseguiu alcançar no teste de esforço em esteira o valor verdadeiro do Vo2máx. De uma forma geral, a literatura apresenta que o Vo2máx foi atingido quando são atingidos um ou mais dos dois seguintes critérios.

  • Aumento adicional no ritmo de trabalho não resulta em qualquer aumento adicional no valor de Vo2máx, ou seja, o indivíduo atinge um platô.
  • O valor de R ultrapassa 1,10 a 1,15.
  • Se tiver sido medido, o lactato sanguíneo pós-exercício ultrapassa os 8 a 10 mmol.

É preciso assinalar que certos fatores , como a idade e o tipo de protocolo do teste, criam uma certa variabilidade para cada um dos critérios. Com isso, esses aspectos ao podem ser aplicados universalmente no campo da fisiologia do exercício. Já as razoes que poderiam levar um indivíduo a não alcançar um valor máximo verdadeiro durante poderiam incluir a idade, certos estados patológicos, falta de motivação, sintomas tipo dor torácica ou vertigem, alterações no ECG ou fadiga precoce.

aulas_professor_joao_moura_treino_em_foco

Então, quais os fatores que influenciam os valores do Vo2máx?

Os valores de Vo2máx parecem ser influenciados diretamente pela idade, gênero e dimensão/composição corporal dos indivíduos. Tanto mulheres como os homens alcançam sua potência aeróbia máxima por volta dos 15 a 20 anos de idade. Porém, para a maioria da população, ocorrerá um declínio gradual do Vo2máx com a idade, sendo de aproximadamente 10% por década de vida, começando por volta dos 30 anos. Todavia, a literatura apresenta que esse grau de declínio reflete muitos mais um maior grau de inatividade observados com a idade, pois vários estudos demonstraram que o ritmo do declínio pode ser reduzido acentuadamente quando é adotado a realização de exercícios sistematizados.

Vo2máx em mulheres é mais ou menos 15% a 25% menores que em homens. AS razões para essa ocorrência são duplas. Ou seja, as mulheres apresentam um maior teor de gordura essencial que os homens (14% a 15% vs 5% a 7%). Segundo, as concentrações de hemoglobina nas mulheres são em média 5 % a 20% (5 % a 10% em atletas treinadas, 10% a 20% em não atletas) menores do que os níveis dos homens. É preciso relembrar que a hemoglobina é um composto encontrado nas hemácias e que tem a função de realizar o transporte de oxigênio dos pulmões para os músculos estriados esqueléticos. Diante disso, logicamente uma concentração reduzida de hemoglobina também possa contribuir para  o Vo2max, mais baixo observado ao comparar com os homens .

Porém, quando o avaliador não tem o ergoespirometro, qual a forma utilizada para identificar o valor do Vo2máx?

Em algumas situações o aparelho especifico para determinar o valor do vo2máx não é acessível, por diferentes motivos. Diante disso, o vo2máx  pode ser previsto utilizando equações específicas para o protocolo com o exercício utilizado. A literatura apresenta que as equações preditivas poderão ser generalizadas, ou seja, equações que podem ser utilizados para ambos os gêneros, ou especificas para cada gênero. Um ponto importante para obter um valor de vo2máx estimado com menor erro possível é que o avaliador deverá estar atento para selecionar a equação em que o indivíduo que está sendo testado tenha características semelhantes a população que foi utilizada para desenvolver essa equação.

Outra forma de estimar o valor do Vo2máx pode ser conseguida através da extrapolação a informação obtida durante o exercícios submáximos para o máximo previsto. Diante disso, dois métodos diferentes para conseguir esse intento são o protocolo  de YMCA e o teste de Astrsnd-Ryhming. Ambos os procedimentos utilizam uma bicicleta ergométrica, e se baseiam na correlação linear entre a FC e Vo2máx e representam testes que poderão ser utilizados tanto em homens como mulheres. O protocolo de YMCA envolve vários estágios de exercício submáximo e eleva o ritmo de trabalho com base na resposta da FC . Por outro lado o método de  Astrsnd-Ryhming representa um teste de seis minutos em um único estágio.

Nos dois métodos citados acima, o objetivo principal consiste em estimar o valor do Vo2máx. Todavia, existem muitas situações na quais é interessante determinar o Vo2 máx do indivíduo realizando o exercício submáximo com um ritmo especificado de trabalho. Para isso, o avaliador utiliza o controle via MET.

treino_em_foco_teste_de_esforço_aulas

O que é MET?

Como descrito acima no texto outra maneira de avaliar o custo energético de uma atividade consiste relatar o esforço de trabalho em termo de um MET. O temo MET é um acrônimo para, equivalente metabólico em inglês Metabolic Euivalent (MET). Um MET é definido como o dispêndio energético (Vo2) enunciado como um ml/kg/min em condições de repouso. Ou seja, de uma forma geral um MET representa o Vo2 em repouso. Para um adulto a literatura apresenta que 1 MET representa aproximadamente 3,5 ml de oxigênio, consumido por quilograma de peso corpora por minuto ( 1 MET= 3,5 ml/kg/min). Essa constante também poderá ser utilizada para estimar o valor de Vo2 em repouso de um indivíduo.

METs, plural, significa múltiplos do metabolismo de repouso de um indivíduo. Por exemplo, um exercício que requer 10 MTs significa simplesmente que o custo em oxigênio de uma atividade é 10 vezes maior que o Vo2 de repouso, ou seja, 3,5 kg/ml/min x 10, sendo isso igual a 35ml/kg/min.

Diante disso, em alguns protocolos de teste de esforço em esteira que tem como principal objetivo estimar o Vo2máx do indivíduo, os avaliadores utilizam os valores do MET. Ou seja, identificam o MET atingido pelo indivíduo no ponto do teste em que ele veio a finalizar o teste, por diferentes motivos citados acima, e utiliza-se uma equação incluindo o valor do MET junto ao valor da FC para estimar o Vo2máx.  Essa é a estratégia que o professor João Moura utiliza em suas aulas de bases do condicionamento físico ministradas na FURB (fundação universidade Regional de Blumenau).

Seguidores, não percam a vídeo aula de hoje e identifiquem como o professor João Moura aplica o teste de esforço em esteira para estimar a capacidade cardiorrespiratória dos alunos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *