Gravidez ativa: a opinião/ desinformação das pessoas

Please log in or register to like posts.

Cláudia Lunardi

A prática de atividade física durante a gestação não é mais um tabu a ser vencido, mas ainda há desconhecimento por parte de grande parte da população. Por isso, acredito ser interessante relatar como foi a minha gestação, na qual corri cerca de 162 km (em 6 meses, visto que os três primeiros realizei repouso) em uma velocidade media de 9 km/h sem apresentar nenhuma intercorrência ou complicação.

Iniciei estes relatos em uma postagem anterior e hoje continuo comentando em relação a um fato que muito me rondou: a desinformação das pessoas.

 

Se já praticante de exercícios físicos, por que não praticar?

Um dia uma amiga comentou: “adorei a gestação, pois tive um motivo para NÃO fazer atividade física. Já você vê na gestação MAIS UM MOTIVO para realizar atividade física“. Seria tão bom se as pessoas respeitassem opiniões e valores dos outros como essa amiga respeitou.

 

Conselhos, puxões de orelhas e desaforos

Embora nunca tive uma complicação, algumas vezes fui chamada de louca, irresponsável e inconsequente. Houve pessoas que me olhavam com cara de espantada quando me viam na academia, principalmente, quando eu estava na esteira correndo. Houve pessoas que se direcionaram a mim para externar suas opiniões e com delicadeza, me chamavam de louca irresponsável.

Muitas vezes tive que ouvir: “você quer é aparecer!!!”.

Eu quis aparecer?

Eu quero aparecer por querer manter minha saúde e uma rotina que sempre mantive?

E o que eu fiz após as críticas? Simplesmente corri e malhei!

Mantive os exercícios físicos, afinal de contas, eu sempre os realizei, tive liberação medica e adequei os mesmos a fase em que me encontrava (gestação). Reduzi, dentro do necessário e avançar da gravidez, todas as cargas as quais eu era imposta (seja velocidade, cargas, frequência). Eu soube respeitar meu corpo, meu cansaço e sintomas. Só porque estou grávida tenho que ficar trancada dentro de minha casa?

Bem, confesso que muitas vezes omiti aos conhecidos que eu estava mantendo a mesma rotina. Omiti para evitar comentários e sermões longos e desnecessários.

Corri e malhei a gestação toda, até 2 dias antes do parto. O que aconteceu comigo e bebe? Passamos os nove meses e 5 dias muito bem obrigada.

Próximo aos 8 meses, quando minha barriga estava bem mais saliente, a minha loucura irresponsável foi substituída por: “você é um exemplo”. As pessoas cruzavam por mim na academia sorrindo. Pessoas que nunca falei ou vi sorriam para mim, como se eu fosse uma estrela da televisão.

Esse tal ser humano é muito engraçado! Outro fato curioso foi quando fiz meu book de gestante. Os books com poses tradicionais nunca me interessaram. Uma amiga concordou em fazermos algumas fotos no parque da cidade em Brasília. Ficou a minha cara, mas para variar, gerou uma pequena polêmica, ainda bem que positiva!

claudia1

38ª Semana (10 dias antes do parto)

Talvez somente uma outra grávida ativa saiba o quanto tive que ser valente e guerreira. O quanto de força de vontade tive que ter para conseguir ir pra academia. Por quê? Porque eu senti diariamente muito, mas muito sono. Minhas pernas doíam em função da dilatação das veias (embora eu não tenha ficado inchada, houve dor decorrente da gestação, principalmente nos últimos meses), eu sentia muita fome, mas ao mesmo tempo não conseguia comer por causa das náuseas fortes. Houve alguns dias que eu olhava para comida e tremia de fome, mas chorava, pois a náusea não me permitia comer. Então porque eu me submetia a esta rotina ativa se sentia tudo isso? Pois eu sinto satisfação em fazer exercícios, melhorando consideravelmente minha qualidade de vida e há benefícios decorrentes da mesma para mim e meu filho (nunca tive dor lombar, cansaço em exagero, desmotivação ou inchaço).

Outro beneficio do exercício físico na gravidez foi o controle da pressão arterial, glicemia e massa corporal. Aumentei cerca de 12,5 kg de forma gradual referente apenas as modificações físicas decorrentes da gravidez (líquido amniótico, placenta, útero, seios, tecidos adiposos, volume sanguíneo e bebê). Retornei ao peso anterior a gestação em aproximadamente 1 a 2 meses.

 cats

Este gráfico apresenta o aumento gradual na massa corporal

 E o pós-parto? Comentarei sobre o mesmo na próxima postagem.

4 comments on “Gravidez ativa: a opinião/ desinformação das pessoas

  1. Gente q máximoo! Também pratico musculação a anos e seria um martírio pra mim ter que parar quando engravidasse… Agora com certeza já ser que não vou parar!! Parabéns pela sua iniciativa e não há duvidas que os benefícios dessa prática só traz benefícios pra mãe o pro bebê. Parabéns!!

    • Obrigada Jamily!!! Minha intenção é justamente essa: compartilhar conhecimento e tranquiliza-las!!!
      Mas lembre-se sempre de praticar sobre supervisão de um profissional e com liberação medica! Bj

  2. Fantastico.. Esse realmente um mito que até alguns proprios medicos crucificam.. Vou comparrilhar a materia com uma conhecida gestante. Parabens mamae!

    • Obrigada Mario!
      Compartilhe sempre que achar interessante! Temos que divulgar esses conhecimentos.
      Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *