Exercícios e a gravidez

Please log in or register to like posts.

Cláudia Lunardi

 

Malhando grávida

Eu mantive basicamente a mesma série na musculação (inclusive abdominais e fortalecimento lombar), pois meu treino sempre foi de manutenção. O que ocorreu foi que ao decorrer da gestação meu intervalo de descanso entre exercícios e séries aumentou devido ao cansaço que aumentou também. Consequentemente, houve redução na quantidade de séries, pois meu tempo de musculação era limitado a 40 minutos (intervalo do almoço no trabalho).
Dentre os exercícios que realizei os que causaram maiores polêmicas foram o leg-press, flexão de braços, avanço em plataforma instável e extensão lombar. Eu realizava esses exercícios há pelo menos um ano e o fato da barriga estar proeminente não causou nenhum desconforto ou incomodo para realizá-los.

Por que realizei esses exercícios? Pois os considero essenciais no meu treino e, como mencionei, eu já os realizava há no mínimo um ano. O exercício que oferecia maior risco (avanço com plataforma instável) eu praticava na companhia de um amigo(a).

Correndo grávida

Eu diminui consideravelmente a velocidade e, principalmente o tempo de atividade. Antes da gravidez eu corria a uma velocidade entre 10 e 12 km/h durante cerca de 90min. Com a gravidez mantive basicamente a corrida na esteira durante 30min a 10 km/h inicialmente e 7,5km/h no último mês.

As pessoas viam a velocidade e achavam um absurdo (muito rápido), mas quem tem o habito de correr, sabe que não é nenhum absurdo.

cats
No inicio meu limiar de esforço era a frequência cardíaca, mas principalmente minha percepção do esforço. No quinto mês não consegui mais utilizar o monitor cardíaco. Não sei o que aconteceu, mas o aparelho não determinava de forma correta minha frequência cardíaca (aparelho estragou ou houve dificuldade para posicionar os eletrodos em função da barriga que cresceu). Felizmente, conheço muito bem meu corpo e limites. Foi fácil saber quando era o momento de parar.

O grande limitador das corridas geralmente foi a bexiga/urina. Várias vezes tive que descer da esteira para aliviar a pressão na bexiga (que estava vazia), mas logo retornava a atividade sem problema algum (cerca de 30 segundos já auxiliavam no alívio da pressão). Em nenhum momento a barriga pesou a ponto de incomodar, nem mesmo dores lombares (que por sinal não tive na gestação).

Além destas atividades, mantive a caminhada diária de cerca de 3 km com meus cachorros. No final da gestação reduzi para 2 km devido ao grande cansaço (eu só queria deitar, dormir e aliviar as pernas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *