O reto abdominal tem a capacidade de produzir os movimentos de flexão toracolombar, retroversão pélvica, inclinação ou flexão lateral da coluna vertebral e depressão da caixa torácica auxiliando no ato da expiração forçada.

reto_abdominal_movimentos_treino_em_foco

Quais os pontos de fixação e curiosidade do músculo reto abdominal?

A literatura considera o ponto de origem do reto abdominal na crista e sínfise púbica. Já seu ponto de inserção é considerado nas cartilagens costais da quinta a sétima costelas e no processo xifoide do esterno. Diante disso, podemos entender que o seu ventre muscular está localizado na região anterior do tronco, e é o mais anterior dos músculos que compõem a musculatura da parede abdominal. Lembrando que os outros músculos que compõem esse grupo são o transverso do abdome, oblíquo interno e externo.

Os retos esquerdo e direto são separados por uma estrutura vertical, denominada de linha alba. Ainda as suas fibras são segmentadas horizontalmente, sendo que cada reto do abdome é dividido em cinco ventres por linhas horizontais de tecido conjuntivo, o que faz com que esse músculos venha a apresentar um aspecto de “gominhos”. Essa segmentação do reto abdominal é importante, pois permite movimentos graduais da coluna toracolombar.

Qual o principal movimento que o reto abdominal produz?

Em virtude de seus pontos de fixação (origem e inserção) como citado acima no texto o reto abdominal está localizada na região anterior do tronco. Ou seja, o seu ventre muscular cruza anteriormente somente as articulações da coluna vertebral. Um ponto importante a salientar, é que o reto abdominal não cruza a articulação do quadril, assim movimentos de forma dinâmica dessa articulação não irão acionar de forma dinâmica esse músculo. Diante disso, o reto abdominal tem como principal função produzir o movimento de flexão toracolombar. Por outro lado, no movimento de extensão e principalmente na hiperextensão da coluna vertebral será alongado.

É preciso frisar, que essa flexão toracolombar poderá ocorrer de duas formas. Ou seja, caso a região da pelve e membros inferiores esteja fixa no solo e o indivíduo venha produzir a flexão toracolombar da coluna vertebral, a região do tronco será direcionado a pelve, sendo assim uma flexão toracolombar em cadeia cinética fechada. Já se a região do tronco estiver fixa ao solo e a pelve ser deslocada em direção ao tronco, isso será uma flexão toracolombar em cadeia cinética aberta, pois as extremidades estão livres no espaço.

Para realização da flexão toracolombar existem músculos que auxiliarão o reto abdominal a realizar esse movimento. Isto é, os músculos oblíquo interno e externo, principalmente as fibras mais anterioridades atuarão em sinergismos com o reto abdominal para produzir a flexão toracolombar da coluna vertebral. Entretanto, novamente em virtude de seus pontos de fixação o reto abdominal terá a capacidade de participar de outro movimentos.

reto_abdominal_movimentos_treino_em_foco

Quais os outros movimentos que o músculos reto abdominal terá a capacidade de produzir?

Como citado acima no texto, o reto abdominal é motor primário, ou seja, o principal músculos para a produção do movimento de flexão toracolombar da coluna vertebral. Todavia, em decorrência dos seus pontos de fixações ele (reto abdominal) também terá a capacidade de participar de outros movimentos. Assim, também participará do movimento de flexão ou inclinação da coluna vertebral. Como sabemos para realizar esse movimento descrito acima (flexão ou inclinação lateral da coluna vertebral), os músculos obliquo interno e externo do lado que estará sendo realizado a flexão/inclinação serão os motores primários. Entretanto, como ocorre para quase todos os movimentos do corpo humano, ocorrerá um trabalho sinérgico para produzir desse movimento. Dessa forma, o reto abdominal do lado em que está sendo realizado a flexão/inclinação também será acionado de forma dinâmica para auxiliar. Além dele, os músculos iliocostal, longuíssimo, quadrado lombar e intertranversários também atuaram de forma sinérgica para auxiliar na flexão/inclinação da coluna vertebral. Um ponto importante a salientar, é que todos esses músculos citados acima do lado contralateral a flexão/inclinação serão alongados.

reto_abdominal_movimentos_treino_em_foco

O reto abdominal também em virtude de seu ponto de fixação na crista e sínfise púbica terá a capacidade de produzir o movimento de retroversão pélvica. Para isso ele (reto abdominal) atuará de forma sinérgica com o músculos glúteo e o grupo isquiotibiais (semitendinoso, semimembranoso e bíceps femoral cabeça longa). Já no movimento de anteversão pélvica o reto abdominal e os demais retroversores pélvicos serão alongados.

reto_abdominal_movimentos_treino_em_foco

Por fim, o reto abdominal também será acionado no ato da expiração forçado. Ou seja, em virtude de um dos seus pontos de fixação estar localizado nas cartilagens costais o reto abdominal quando contrair também terá a capacidade de deprimir a caixa torácica através da tração das costelas, o que auxiliará no ato da expiração forçada. Entretanto, para a execução desse movimento o reto abdominal trabalhará em sinergismo com os músculos intercostais internos, serrátil anterior inferior, transverso do abdome, oblíquo interno e externo, subcostais e transverso do tórax.

reto_abdominal_movimentos_treino_em_foco

Por outro lado, já no movimento de inspiração o reto abdominal juntamente com esses músculos citados acima serão alongados. Entretanto, como sabemos do ponto de vista fisiológico quando um músculos contrai ambas as extremidades (ponto de origem e inserção) irão aproximar-se do centro do ventre muscular. Diante dessa lógica, quando o indivíduo viesse a executar o movimento de flexão toracolombar da coluna vertebral (levando o tórax em direção a pelve) seria natural que ocorresse juntamente o movimento de retroversão pélvica. E quando o indivíduo viesse a executar o movimento de retroversão pélvica viesse a ocorrer juntamente o movimento de flexão toracolombar da coluna vertebral. Porém, esses movimentos conjuntos na maioria das vezes não ocorrem.

Por que esses movimentos conjuntos descritos acima no texto não ocorrem durante a contração do músculo reto abdominal?

Para que esse comportamento descrito acima no texto não venha a acontecer, ocorrerá uma contração isométrica dos músculos antagônicos aos movimentos produzidos pelo reto abdominal. Ou seja, para que durante o movimento de flexão toracolombar da coluna vertebral, como é realizado durante a execução do abdominal clássico no solo, a pelve não venha a rodar em retroversão, os músculos anteversores pélvicos serão acionados de forma isométrica. Ou seja, principalmente o grupo muscular iliopsoas e também o músculo reto femoral irão ser acionado de forma isométrica para sustentar a pelve na posição anatômica e permitir que somente o reto abdominal venha a produzir o movimento de flexão toracolombar.

Já para o indivíduo consiga executar somente o movimento de retroversão pélvica sem que o reto abdominal também produza a flexão toracolombar os músculos antagônicos a esse movimento da coluna vertebral serão acionados de forma isométrica. Assim, principalmente os eretores da espinha (longuíssimo, iliocostal e espinhal) e em conjunto com o quadrado lombar serão acionados de forma isométrica para manter a coluna vertebral na posição anatômica, ou seja, em extensão.

Seguidores, não percam a vídeo aula de hoje e saibam quais o movimentos o reto abdominal participa.