O treinamento resistido com pesos ou musculação produz efeitos benéficos sobre os valores pressóricos?

CLICK AQUI PARA BAIXAR O ARTIGO CIENTÍFICO COMPLETO

 

 

Atualmente na literatura demonstra-se que o Treinamento Resistido com Pesos (TRP), é uma excelente estratégia não farmacológica para promover reduções agudas na Pressão Arterial (PAS), Pressão Arterial Diastólica (PAD) e Pressão Arterial Média (PAM) de forma aguda. Essa efeito de redução nos valores pressóricos (PAS, PAD e PAM) são denominados na literatura como efeito hipotensivo. Estudos já demonstraram que uma pequena redução principalmente da PAS (3 mmhg) poderá reduzir a possibilidade de ocorrência de acidente vascular cerebral e doença coronariana em indivíduos normotensos (valores pressóricos dentro da normalidade) e indivíduos hipertensos.

treino_em_foco_hipotensão

Como ocorre o efeito hipotensivo após a realização de uma sessão de TRP ou musculação?

A literatura especializada apresenta que o mecanismo responsável pela hipotensão pós-exercício se deve a uma redução da resistência vascular periférica, ao débito cardíaco e a atividade nervosa simpática. Outra hipótese que a literatura traz, é que o acumulo de metabólitos nos músculos exercitados, parece apresentar grande relevância para a instalação do comportamento vasodilatador provocado pelo exercício, sendo eles, potássio, lactato e adenosina. Todavia, a literatura também apresenta que as causas exatas da hipotensão pós exercício ainda não está totalmente esclarecida. Assim, necessitando de mais pesquisas.

Entretanto, atualmente identifica-se inúmeros estudos que buscaram investigar a influência de diferentes volumes em uma sessão de TRP ou musculação (1 vs 2 séries; 6 vs 10 séries) sobre a magnitude e duração da hipotensão. Porém, ainda não está totalmente claro qual a influência de diferentes números de séries sobre os valore de PAS, PAD, PAM e sobre variabilidade da frequência cardíaca.

Diante do apresentando acima, Qual foi o principal objetivo do estudo?

O objetivo principal do estudo foi comparar o efeito de 1,3 e 5 séries em uma sessão de TRP ou musculação sobre os valores pressóricos e variabilidade da frequência cardíaca em homens treinados.

Qual a forma que os pesquisadores conduziram o estudo?

Para tentar clarear essa lacuna da literatura, os pesquisadores selecionaram 11 homens normotensos (idade de 26.09±3.56 anos). Os mesmos aprestavam experiência mínima de mais de seis meses de TRP e praticavam no mínimo três vezes por semana.

Na primeira visita ao laboratório os indivíduos permaneceram sentados por 10 minutos, em seguida os valores pressóricos e da variabilidade da frequência cardíaca foram mensurados. Após a realização das avaliações de 1RM nos exercícios supino reto, puxador, desenvolvimento de ombros, extensão de tríceps, leg press, extensão de joelhos e flexão de joelhos, os indivíduos realizaram três sessões com 72 horas de intervalo entre as mesmas.

Na primeira sessão os indivíduos realizaram somente 1 série de 8-10 repetições com 70% de 1RM, com dois minutos de intervalo entre as séries e exercícios, seguindo a mesma ordem descrito acima. Essa sessão foi denominada de S1. Na segunda sessão, os indivíduos realizaram três séries com os mesmo intervalos de descanso e ordem de exercícios. Já na terceira sessão, realizaram 5 séries em cada exercício novamente com o mesmo intervalo e ordem.

treino_em_foco_artigo_volume_de séries_hipotensão

Quais os principais resultados identificados pelos pesquisadores?

Os achados principais do estudo foram, que a sessão de TRP reduziu de forma aguda a PAS, PAD, PAM e magnitude e duração da hipotensão pós exercício foram dependentes do volumes de treinamento. Ou seja, magnitude e duração da hipotensão pós exercício mostrou-se ser contingente com o volume de treino, pois identificou-se que 5 séries induziu um efeito superior quando comparado com 1 e 3 séries.

Os resultados também revelaram uma forte influência do maior volume de treino sobre a variabilidade da frequência cardíaca. Ou seja, quando os indivíduos realizaram um maior volume de treino (5 séries) produziu-se uma maior influência sobre a variabilidade da FC, ocorrendo maior influência simpática.

Qual a aplicação prática dos resultados do presente estudo?

Diante dos resultados do presente estudo pode-se ter em mente que uma sessão de TRP com alto volume (5 séries) envolvendo exercícios de membros superiores e inferiores provavelmente produzirá um efeito hipotensivo superior quando comparado as sessões de TRP quando realizadas com uma ou três sereis por exercícios. Dessa forma, profissionais que atuam em salas de TRP como personais trainers podem prescrever em torno de cinco séries por exercício se o objetivo principal for produzir um efeito hipotensivo pois treinamento.

Entretanto, é preciso salientar que a sessão com 5 séries produziu maior variabilidade da frequência cardíaca. Ou seja, após a sessão com 5 séries ocorreu maior influência simpática sobre o organismo. Essa forte ativação simpática r uma redução da atividade parassimpática poderá aumentar o risco de eventos cardiovascular em indivíduos normotensos ou hipertensos. Dessa forma, um volume muito alto de séries pode ser contraindicado para paciente com elevado risco cardiovascular.

hipotensão_pós_exercíco_treino_em_foco_artigos_análise

Seguidores, baixem o artigo e façam suas análises.

Bons estudos!!!!

Laboratorista Kayus César.