Você CONHECE o treinamento resistido com pesos ou musculação, realizado com OCLUSÃO VASCULAR (Kaatsu Training)?
Você já realizou a METODOLOGIA do Kaatsu Training na musculação?
Será que esse método de treinamento é SEGURO para o praticante?
Qual será a RESPOSTA CARDIOVASCULAR durante os exercícios de musculação utilizando a oclusão vascular (Kaatsu Training)?
O artigo que ANALISAREMOS hoje é bem interessante, foi escrito pelos autores Roberto Poton e Marcos Polito, publicado em 2014, portanto, um artigo bem RECENTE. Esse trabalho foi realizado para analisar a metodologia Kaatsu Training ,ou seja, o treinamento de musculação com OCLUSÃO VASCULAR, trabalho qual não visou analisar questões ligadas a performance de força e hipertrofia muscular, e sim analisar as RESPOSTAS CARDIOVASCULARES que ocorrem quando se aplica ao treinamento a metodologia Kaatsu Training, ou seja, a OCLUSÃO VASCULAR.
Alguns ESTUDOS RECENTES mostraram que a realização do treinamento resistido com pesos ou musculação com BAIXA INTENSIDADE quilagem <50 1RM com OCLUSÃO VASCULAR, poderá promover alterações fisiológicas e morfológicas, semelhantes ao treinamento resistido com pesos/musculação CONVENCIONAL, realizado com quilagens mais elevadas, e sem a oclusão vascular, ou seja, sem utilizar o Kaatsu Training .
O estudo presente teve por OBJETIVO comparar as RESPOSTAS CARDIOVASCULARES E HEMODINÂMICAS, durante o treinamento resistido com pesos ou musculação, realizado com e sem OCLUSÃO VASCULAR. Participaram do estudo 17 voluntários, com média de idade de 25,8±6, que realizaram TRÊS SÉRIES de 15 repetições submáximas, com INTERVALO entre as séries de 45 segundos, com apenas 20% de 1 RM, no exercício de ROSCA DE BÍCEPS UNILATERAL utilizando o membro dominante, utilizando a OCLUSÃO VASCULAR ( Kaatsu Training) e sem a utilização da metodologia. Os voluntários realizaram as duas sessões no mesmo dia, utilizando um intervalo de 20 minutos entre os testes. Para realizar a OCLUSÃO VASCULAR utilizou-se um esfigmomanômetro inflado e mantido a 200 mmHg durante toda a sessão de exercício. As VARIÁVEIS ANALISADAS foram: pressão arterial sistólica, pressão arterial diastólica, frequência cardíaca, volume sistólico, débito cardíaco, e resistência vascular periférica total, de forma continua e não invasiva.
Os autores obtiveram como resultados que o exercício realizado com a metodologia Kaatsu Training ou OCLUSÃO VASCULAR, e sem a OCLUSÃO VASCULAR, não mostraram diferença significativa nas VARIÁVEIS CARDIOVASCULARES até o final da SEGUNDA SÉRIE. Porém, quando realizada a TERCEIRA SÉRIE, utilizando a OCLUSÃO VASCULAR (Kaatsu Training ) obteve-se um valor de PRESSÃO ARTERIAL SISTÓLICA de 185,1 ±21,3 mmHg, sem a utilização do Kaatsu Training foi de 150,5± 14,1mmHg. Já para a PRESSÃO ARTERIAL DIASTÓLICA, utilizando a OCLUSÃO VASCULAR (Kaatsu Training) , obteve-se o valor de 126,7± 18,6 mmHg, sem a utilização da OCLUSÃO VASCULAR foi 94,9± 10,3mmHg. Analisando ainda os valores de FREQUÊNCIA CARDÍACA, utilizando a OCLUSÃO VASCULAR (Kaatsu Training), se alcançou o valor de 132,0± 23,7bpm , sem a utilização da metodologia obteve-se o valor de 97,0± 9,7bpm, lembrando e reforçando que essas diferenças estatisticamente significativas nas variáveis cardiovasculares, OCORRERAM somente no FINAL da TERCEIRA SÉRIE dos exercícios.
Concluímos então, que o exercício realizado com OCLUSÃO VASCULAR, ou seja, utilizando a metodologia Kaatsu Training , comparado ao treinamento CONVENCIONAL sem oclusão vascular, não apresentaram diferenças significativas até a SEGUNDA SÉRIE, mostrando uma diferença significativa apenas na TERCEIRA SÉRIE realizada, mostrando ser seguro no âmbito cardiovascular até a SEGUNDA SÉRIE, em indivíduos NORMOTENSOS.
Então seguidor do TREINO EM FOCO, não perca a Tef Analise de Artigos de hoje, e CONHEÇA o treinamento resistido com pesos/musculação, utilizando a OCLUSÃO VASCULAR (Kaatsu Training ), e tire todas suas dúvidas sobre essa METODOLOGIA de treinamento e a repercussão CARDIOVASCULAR.